ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 

MacBook Air é “um triunfo do design”, diz Newsweek

Fineza, curvas suaves e ausência de protuberâncias fazem dele um objeto de desejo tecnológico instanâneo, mais um troféu na estante de triunfos do design da Apple, opina colunista.

“A Apple atingiu suas metas em termos de fineza. O Air é um gabinete de alumínio tão fino que pode passar por baixo da porta de meu escritório”, diz Steven Levy em artigo publicado no site da revista Newsweek.

Após fazer um breve resumo das diminutas dimensões do sub-laptop da Apple e destacar seus 2 GB de memória RAM, tela de 13,3″ iluminada por LED e teclado completo, Levy diz que tais características são algo a se destacar em um sub-laptop. “E, claro, ele roda o sistema operacional Mac OS X Leopard, o qual, se você tem visto os comerciais, sabe que é superior ao concorrente Vista da Microsoft. (Os comerciais estão certos.) Mencionei que ele é fino? Quando o coloco no compartimento de minha mochila onde geralmente anda meu MacBook Pro de quase 3 kg, o compartimento ainda parece vazio. Certamente isso é ótimo para os ombros de qualquer um que tenha pago os US$ 1799 que custa”, opina Levy. “As curvas suaves e a ausência de protuberâncias fazem dele um objeto de desejo tecnológico instanâneo, mais um troféu na estante de triunfos do design da Apple.”

Levy prossegue descrevendo o teclado iluminado, o processador Intel Core 2 Duo, a câmera embutida para videoconferências e a tela, “grande para um sub-laptop e bem brilhante”. Em seguida, comenta a opção única de HD de 80 GB do Air: “A Apple insiste que, se tivesse usado o HD de 160 GB adotado no iPod topo-de-linha, acabaria com o perfil do MacBook Air. 80 gigas não é muito hoje em dia. Pode-se conseguir um drive maior mesmo no MacBook básico. De certa forma, esse é um olhar presciente do dia em que as pessoas armazenarão seu conteúdo digital remotamente — ’em uma nuvem’, tal como o conceito é chamado. Mas, uma vez que ainda faltam alguns anos antes que minha volumosa coleção de filmes e músicas do iTunes seja armazenada em éter, preciso de um computador com drive de tamanho padrão, por isso o MacBook Air funcionará para mim apenas como uma segunda máquina, um ítem de luxo para uso em movimento.”

“Apesar de minha crítica quanto algumas das escolhas feitas pela Apple para tirar do Air, o argumento de que as dimensões do produto e o design compensam as perdas faz sentido. As coisas que a Apple deixou no Air são os ingredientes de um computador de qualidade. E já mencionei o quanto é fino?”, conclui Levy.

Mais detalhes, com vídeo demonstrativo da avaliação de Levy, em seu artigo completo.

No momento da finalização deste artigo nosso iTunes tocava:
Pink Floyd, Learning to Fly
Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a MacBook Air é “um triunfo do design”, diz Newsweek

  1. Ipso Facto disse:

    Se não “em uma nuvem”, os usuários do MacBook Air podem guardar suas músicas e vídeos em seus iPods. Um iPod classic (80 ou 160 GB), especialmente com o Disk Mode ligado, pode ser um complemento perfeito para o Air. Levar o iPod consigo e usá-lo como drive externo do Air (seja HD ou flash, dependendo do iPod) para armazenar e transferir arquivos parece ser uma boa opção para o usuário do Air. De fato, o iPod é um complemento tão bom para o Air que a Apple deveria considerar oferecer um pacote contendo os dois ítens com desconto, da mesma forma como oferece US$ 100 de desconto na compra de uma impressora junto com um Mac novo.

Os comentários estão encerrados.