ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

“Quando sua base de usuários olha para o novo Storm, vê uma delicada tela sensível a toque que simplesmente não vale a pena. Quando não se consegue convencer nem mesmo sua própria audiência, como se pode esperar convencer a de alguém?”

 

“Dizem que a imitação é a melhor forma de adulação. Se for verdade, a cabeça de Steve Jobs está sob sério risco de explodir. Jobs, claro, é o diretor-presidente da Apple e um dos cérebros por trás do onipresente iPhone. Em sua cola segue um dilúvio de ‘matadores de iPhone’ — celulares com interface sensível a toque que simplesmente não são páreo para o da Apple. Unindo-se ao grupo no fim de novembro estava um desafiante da bem sucedida linha BlackBerry da Research In Motion, o BlackBerry Storm”, escreve John Song em artigo publicado no site do jornal Yale Daily News.

Song observa que a RIM tem tentado seguir o rastro do iPhone desde o advento da primeira geração do aparelho, há um ano e meio. “Mas, com o popular iPhone subindo no ranking de vendas de smartphones (o iPhone experimentou crescimento de mais de 325% nos últimos 12 meses, comparado com os 80% do BlackBerry), a RIM começou imediatamente a desenvolver um BlackBerry sensível a toque. Agora que o Storm chegou, as primeiras avaliações são hesitantes em chamá-lo de David do Golias do iPhone”.

Após destacar as virtudes do Storm, Song reconhece que o lançamento da RIM simplesmente não tem cacife para concorrer com o iPhone. “A verdade é que o BlackBerry está tentando ser o que não é. Está tentando entrar em um mercado de aparelhos de tela sensível a toque com um sistema operacional cheio de defeitos e lerdeza. As aplicações multimídia e o acelerômetro parecem particularmente fora de sintonia com o software e não é incomum ter que esperar alguns segundos antes que o aparelho perceba que você o mudou de posição. A idéia de tela-botão parece boa no papel, mas, na prática, é uma chatice que requer habilidade para usar e simplesmente não funciona como um teclado QWERTY normal do BlackBerry”.

O maior atributo do iPhone, diz Song, é “seu sistema operacional intuitivo com software tão sólido e ágil que é impossível não render-se à sua ingenuidade. E não esqueçamos o golpe de misericórdia: o iPhone é um fenômeno criado por uma blitz de mídia da Apple que conseguiu convencer todo mundo — de sua avó a sua priminha. Ele mirou numa nova demografia com uma imagem de ser ‘irado e bacana’ para vender smartphones para uma audiência que normalmente não o compraria. Enquanto isso, o BlackBerry direcionou-se à força do uso corporativo multitarefa e do clique em teclado QWERTY. Quando sua base de usuários olha para o novo Storm, vê uma delicada tela sensível a toque que simplesmente não vale a pena. Quando não se consegue convencer nem mesmo sua própria audiência, como se pode esperar convencer a de alguém? O Storm não é um matador de iPhone: é um matador de BlackBerry”.

Mais detalhes no artigo completo de Song.

Artigos relacionados:

 

Tags:, , , , ,
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

Um comentário para “Storm não é matador de iPhone, é matador de BlackBerry, diz Yale Daily News”
  1. […] fez a besteira de lançar o Strom, que seria um Iphone Killer mas acabou conseguindo mesmo foi a fama de suicida. Vamos ver se ela reage em 2009, ou vai ocupar o túmulo da […]

  2.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.