ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

Empresa acredita estar imune a eventuais ataques da Apple porque lei alemã diz que restrições feitas após a compra de um produto não são válidas.

 

“Uma fabricante alemã de clones do Mac disse estar pronta para encarar a Apple na Justiça para defender seu direito de instalar o Mac OS X nos computadores baseados em processador Intel que vende”, informa Gregg Keizer em artigo publicado no site da edição britânica da revista Macworld.

Segundo ele, a empresa HyperMegaNet UG, sediada em Wolfsburg, Alemanha, que vende clones do Mac sob a marca PearC, disse por meio do porta-voz Dirk Bloessl que vai primeiro tentar acordo com a Apple fora dos tribunais. “Mas, se necessário, não temos medo de ir à Justiça com a Apple”, disse Bloessl.

“A HyperMegaNet argumenta em seu site que acredita estar imune aos ataques legais da Apple, reiterou Bloessl. ‘A lei alemã diz explicitamente que restrições feitas após a compra de um produto não são válidas’, disse ele. ‘Portanto, uma vez que a EULA da Apple [só] pode ser lida após a compra e o início da configuração, ela não é válida na Alemanha'”, relata Keizer.

Ele comenta que a empresa está seguindo os passos da Psystar, que, logo depois de começar a vender sua linha de Mac-clones Open Computer em abril de 2008, disse não acreditar que a EULA da Apple tenha valor legal.

Mais detalhes no artigo completo de Keizer.

Artigos relacionados:

 

Tags:, , , , , , ,
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

8 comentários para “‘Não temos medo da Apple’, diz clonadora alemã de Macs”
  1. Ipso Facto disse:

    A Apple deve começar imediatamente a imprimir a EULA no exterior das embalagens dos Macs e nas caixas do Mac OS X vendidos na Alemanha e então processar esses boçais dessa empresinha HyperMegaNet.

  2. Knux disse:

    o problema é que o texto das eulas são propositalmente grandes e escritos em um legalês insuportável, para no mínimo desincentivar a sua leitura. a eula simplesmente não cabe estampada na caixa…

    mas como diria o um outro leitor do site, esses alemães estão esperneando a toa…

    • Lucas (luke) disse:

      Só que há outro problema: a EULA é escrita assim com o propósito de ser melhor defensável na corte. Uma EULA mais “Amigável” poderia ser considerada como “vaga”.

  3. Diggs disse:

    Não precisa colocar a Eula toda, basta colocar a frase: “Esse software não pode ser instalado em uma máquina q não seja da Apple, porra!” Ou algo que o valha… enfim, quero ver até quando a Apple vai precisar se defender desses caras. Tá na hora dela mostrar alguma supremacia de Hardware pra fazer o Software só rodar nela… e ai, a Apple vai conseguir se reinventar?

  4. aLx disse:

    Duvido muito que tudo isso já não tenha sido pensado e repensado pela Apple. Com certeza todo este ZUM-ZUM-ZUM de Macs em PCs já havia sido previsto.

    Se está acontecendo isso é por permissão da Apple. Pq? Só o tempo dirá!

  5. Antonio disse:

    A Relação entre Mac e Clones vai ser igual a relação entre Windows Pirata e Original tanto a Apple quanto a Microsoft vão ser contra, mais sabemos que a base de programa e produto piratas ajuda a disseminar a sua marca e plataforma e o mais prejudicado na história é o Linux.

  6. emerson disse:

    O que é linux ?

    Hackintosh não vale a pena a partir do momento que vc se toca que não entende patavinas de embedded C++ (para fazer patches nos drivers do IOKit).
    é um saco quando uma versão nova da OpenGL framework deixa seu vídeo “em câmera lenta” (isso quando vc tem a sorte de ainda ter vídeo).
    Sem falar que o seu “hackbook” fica mudo depois que acorda (isso se ele “dormir” sem morrer).
    Por essas e outras, comprei um mac mini há 2 anos.
    Futuramente vou comprar um macbook (se esse tal de “iphone” der dinheiro)

    Se gostam do Leopard, comprem um mac.
    Palavra de quem faz hackintosh.

    • Antonio disse:

      Acho que usei a palavra Clone (PC com configuração similar e suporte a EFI, que roda o OS X sem as gambiarras feitas pelo pessoal dos Hackintosh). O Linux é o maior prejudica pelo pirataria porque quem pirateia o Windows prefere estar irregular com sua licença há te que gastar dinheiro com ela ou usar um sistema livre que não lhe dá custo de licenças com é o Linux.

  7.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.