ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

“A Psystar ainda tem poucas chances contra a Apple e o julgamento só vai acontecer em novembro. Mas a Psystar completa um ano nesta semana e continua a vender seus clones do Mac sob o nariz da Apple. Quantos anos mais a Psystar ainda terá?”

 

“Há um ano, aquele teria sido um sonolento mês de abril no universo Apple se não tivesse sido virado de cabeça para baixo por uma pequenina empresa do sul da Flórida que deflagrou mais uma Guerra dos Clones entre Apple e Psystar”, lembra Tom Krazit em artigo publicado no CNET News.

Ele observa que, em um ano, a questão básica do caso permanece sem resposta: a Psystar tem o direito de vender PCs com o sistema operacional Mac OS X Leopard da Apple preinstalado, como vem fazendo desde 14 de abril de 2008?

Quem realmente está por trás da Psystar?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

“Se a Psystar vai ou não completar mais um aniversário dependerá em grande parte do desenrolar do processo judicial em curso na Califórnia, longe da sede da Psystar. O litígio entre Apple e Psystar parece estar meio dormente, como dá a entender a chegada do primeiro aniversário do caso, no qual os advogados estão mergulhados no estudo das possibilidades após meses de ataques e contra-ataques de ambos os lados”, comenta Krazit.

Nesse meio tempo, observa ele, a Psystar parece não ter conseguido sequer fazer cócegas no bolso da Apple com a venda de seus clones de Mac. “A única coisa que a Psystar conseguiu provar é que um computador com Mac OS não produzido pela Apple pode fornecer uma experiência satisfatória. (…) Certamente ele não é perfeito: embora eu tenha sido capaz de baixar todas as atualizações do Leopard lançadas desde abril do ano passado, nem sempre consegui baixar e instalar atualizações das aplicações da Apple através da Atualização de Software, tais como para o iTunes e o iLife. Quando algo dava errado com o sistema, tinha que me aventurar por um complicado processo de restauração envolvendo um segundo CD de instalação que provavelmente contém os arquivos mágicos da Psystar necessários para contornar as restrições da Apple sobre onde o Leopard pode ser instalado. E, desnecessário dizer, o [clone do Mac] não é o tipo da coisa que faz a alegria de um departamento de TI”.

Na eventualidade de a Psystar sair vitoriosa da batalha judicial contra a Apple, Krazit acha que o fato poderá ter imensas implicações na indústria do software, abrindo mais uma era de clones do Mac bem na época em que a popularidade do Mac OS X experimenta recordes históricos. “A primeira era do clone do Mac não foi boa para a Apple e não é difícil vislumbrar problemas similiares ocorrendo se a percepção de estabilidade e confiabilidade do Mac OS X for prejudicada pelo fato de a Apple ter sido forçada a interagir com hardware para o qual o sistema não foi concebido. (…) Muito ainda tem que acontecer antes que a Apple tenha que se preocupar com isso. A Psystar ainda tem poucas chances contra a Apple e o julgamento só vai acontecer em novembro. Mas a Psystar completa um ano nesta semana e continua a vender seus clones do Mac sob o nariz da Apple. Quantos anos mais a Psystar ainda terá?”

Leia mais no artigo completo de Krazit.

Tags:, ,
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

17 comentários para “Caso Apple x Psystar completa um ano: muitas perguntas, poucas respostas”
  1. Ipso Facto disse:

    Repetindo o que eu disse em outro artigo sobre o mesmo assunto:

    A Psystar já perdeu essa guerra, só ela é que não percebe. Mesmo que saia vencedora dos tribunais, sairá perdendo do mesmo jeito. Caso a justiça dê ganho de causa à Psystar (pouco provável), a Apple pode acabar com a festa cobrando preços estratosféricos para licenciar cópias do OS X para PCs — digamos, 999,99 dólares ou mais por cópia. Então Psystar, PearC e outras metidas a besta morrem. Se decidirem instalar cópias piratas do OS X, serão processadas por pirataria e morrem do mesmo jeito.

    A Apple pode dar-se ao luxo de fazê-lo porque é com hardware que ganha dinheiro, não com software. É a vocação dela. Foi com hardware que ela nasceu, ressurgiu das cinzas, quitou suas dívidas e acumulou US$ 30 bi limpinhos no caixa. Isso não é pra qualquer Dell ou HP ou Lenovo ou Acer ou etc…

    O Mac OS X é um complemento do hardware Apple. Hardware e software Apple foram projetados um para o outro. A Apple não tem intenção nem interesse em tornar-se uma Microsoft da vida baixando o nível produzindo sistemas operacionais para PCs genéricos. O Mac OS X nunca teve nem nunca terá o propósito de ser feito para eles. Ninguém tem que querer usá-lo em PCs. Se uma decisão judicial forçá-la a abrir o OS X para os PCs invalidando os termos de seu acordo de licenciamento de software, ela pode perfeitamente continuar mantendo-o fechado pela alternativa do preço e ninguém poderá dizer um “ai”. De um modo ou de outro, a Apple vai manter seu sistema operacional confinado a seu hardware, tal como sempre foi e sempre deve ser.

  2. Knux disse:

    Não viaja…

    Já rebati esse argumento: a Apple não pode cobrar um preço para a licensa de PCs e outro para Mac. Só mesmo um brasileiro para achar que esse “jeitinho” daria certo.

    Mas que é isso? Medo da Psystar ganhar? Se ela ganhar, indo contra todo o peso da Apple nada menos, significa que ela estava certa e o modelo de negócios da Apple errado, legalmente falando. Todos aqui se dizem tão contra o “jeitinho” para burlar as leis, mas quando é a Apple, pode?

    • Lukeskymac disse:

      Ué…

      O Office for Mac custa mais que o pra PC.

      É só a Apple acrescentar um bit que ela pode fazer uma “versão para PC”. O produto ficou diferente, oras….

  3. Johnny Bravo disse:

    Você já rebateu e já foi refutado por isso. Em momento algum você conseguiu provar que tomar uma atitude que vai em prejuizo da própria Apple é ilegal.

    Essa burla de leis só existe na sua cabeça.

    Pra começar, caso a Psystar ganhe, isso não virará “lei”, apenas a Apple será impedida de impedir que o OS X seja instalado em máquinas de outras marcas. Se ela for forçada a licenciar o OS X, pode cobrar o preço que quiser por isso, assim como qualquer produtora de software cobra. Se a MS quisesse cobrar 5 mil dólares pelo Windows ninguém poderia dizer nada e você não diria que isso é ilegal, até porque ninguém é obrigado a usar WIndows assim como ninguém eventualmente será obrigado a usar o OS X.

    Portanto, se tem alguém viajando aqui é você.

  4. Knux, a Apple pode sim cobrar um preço pro “OS X pra Mac” e outro pro “OS X pra PC”.
    É só fazer como a MS, uma versão de “instalação do zero” e outra de atualização. A “instalação do zero” custa os olhos da cara, a atualização custa o mesmo que o OS X hoje. Todo Mac vem com OS X, então vão comprar a atualização. Já os PCs…

  5. Knux disse:

    johnny bravo: primeiro que existe uma coisinha chamada precedente, que na prática tem força de lei. principalmente quando julgado em instâncias mais altas da justiça (como nesse caso). a coisa mais comum de acontecer é juiz usar casos semelhantes aos que estão julgando para encerrar tudo.

    segundo, você não percebe, ou não quer perceber, que a apple, segundo ipso facto, cobraria uma licensa diferenciada para os concorrentes e não a mesma licensa para todo mundo, inclusive os usuários de mac, para manter tudo como sempre foi. eu não sei se você simplesmente não entendeu, ou se está insinuando que a apple está tomando prejuízo agora, ou se simplesmente está querendo dar de espertinho.

    outra: se tem uma coisa que juiz não gosta, é que façam mutretas para burlar suas decisões. se esse juíz decidir em favor da psystar e a apple burlar, basta a psystar voltar ao mesmo juíz para que ele se sinta furioso e ferre a apple novamente.

    felipe: o mac os x já vem instalado no mac e isso não vai mudar. a apple vai aplicar updates para cobrar de quem comprou mac ou vai fazer uma instalação completa? não acho que seja tão fácil assim.

    de qualquer maneira, a psystar poderia simplesmente comprar licensas antigas de macs e fazer updates… não vejo como isso mudaria alguma coisa.

  6. Johnny Bravo disse:

    Ai ai… Lá vou eu de novo…

    johnny bravo: primeiro que existe uma coisinha chamada precedente, que na prática tem força de lei. principalmente quando julgado em instâncias mais altas da justiça (como nesse caso). a coisa mais comum de acontecer é juiz usar casos semelhantes aos que estão julgando para encerrar tudo.

    Não sei onde é que se pode achar um caso idêntico ao da Apple para que se encontre um precedente, mas, supondo que haja: você continua confundindo decisão judicial com lei, sendo que os instrumentos pertencem a esferas diferentes do poder: uma vem do judiciário e outra do legislativo.

    Você deve saber muito bem que o judiciário não elabora nem promulga leis. Se a Apple perder (pouco provável), a decisão valerá só para ela, e não para todo mundo (como seria no caso de uma lei). Mesmo assim, decisões judiciais sempre podem ser derrubadas por apelações a instâncias superiores. O tribunal onde o caso será julgado não é de instância superior e, caso se sinta prejudicada, a Apple sempre poderá recorrer à suprema corte estadual e à federal.

    segundo, você não percebe, ou não quer perceber, que a apple, segundo ipso facto, cobraria uma licensa diferenciada para os concorrentes e não a mesma licensa para todo mundo, inclusive os usuários de mac, para manter tudo como sempre foi. eu não sei se você simplesmente não entendeu, ou se está insinuando que a apple está tomando prejuízo agora, ou se simplesmente está querendo dar de espertinho.

    Não entendi nada dessa sua lógica torta.

    Se ela quiser cobrar preços diferenciados é direito dela. Paga quem quer. Ninguém é obrigado a pagar. Não tem nada de ilegal nisso e desafio você a provar que tem.

    outra: se tem uma coisa que juiz não gosta, é que façam mutretas para burlar suas decisões. se esse juíz decidir em favor da psystar e a apple burlar, basta a psystar voltar ao mesmo juíz para que ele se sinta furioso e ferre a apple novamente.

    Novamente: mutreta e burla só existem na sua cabeça.

    Se o juiz decidir que a Apple não pode impedir a instalação do OS X em PCs, ISSO NADA TEM A VER COM PREÇO. Juiz nenhum vai determinar que preço a Apple deve cobrar na licença do OS X, pois isso não é da conta dele e nem é isso que a Psystar está contestando. O juiz só poderá decidir dentro daquilo que faz parte do processo, ou seja, a legalidade do impedimento de instalar o OS X em PCs. Caso o juiz mande a Apple parar com isso (coisa que duvido), é só a isso que ela estará obrigada e a nada mais. Se, eventualmente, a Apple cobrar um preço alto pela licença do OS X e a Psystar for chorar as pitangas na orelha do juiz (o que seria uma burrice sem tamanho e a Psystar até agora tem demonstrado que de burra não tem nada), ele vai analisar se a Apple está violando a ordem dele de parar com a proibição, o que não será o caso, pois a Apple não estará impedindo ninguém de instalar o OS X em PCs, apenas cobrando um preço diferenciado. Paga quem quer.

  7. emerson disse:

    eu acho que o ipso tem medo de encontrar alguem que comprou um micro pé de cachorro nas casas bahia, a um décimo do valor de um apple, rodando o Leopard redondo (se for olhar o código do mac os x, a unica coisa que o afasta dos pc’s, é dependencia do EFI, que hoje já até conseguiram emular, e drivers apropriados para os dispositivos encontrados no mercado). Não duvido que a questão dos drivers não será resolvida se o sistema for liberado para instalações em PC, afinal, se até o linux já sofreu com isso um dia e hoje a situação está bem melhor. E olha que a qtde de usuarios de linux (pelo menos, desktop) é menor que a de usuários apple.

  8. Knux disse:

    Johnny Bravo:

    Não sei onde é que se pode achar um caso idêntico ao da Apple para que se encontre um precedente, mas, supondo que haja: você continua confundindo decisão judicial com lei, sendo que os instrumentos pertencem a esferas diferentes do poder: uma vem do judiciário e outra do legislativo.

    Larga a mão de ser tapado. Eu disse que esse caso vai abrir precedente. Você está cansado de me ver falar aqui que a Eula nunca foi testada nos tribunais.

    E eu disse instâncias mais altas, não instância superior (ou “mais” superior). Toda vez que uma instância mais alta tem um entendimento da lei, as abaixo repetem essa interpretação automaticamente. O judiciário não tem poder de escrever ler, é óbvio, mas ele tem poder de interpretá-las. É a maneira como o judiciário interpreta a lei que afeta a realidade.

    O que eu falei dos preços diferenciados, é que pode ser considerado uma prática anti-competitiva para tentar elimina com o software um concorrente no mercado de hardware.

    Mas não dá nada… quando eu falei de desbloquear o iphone, você (entre outros) disse que eu estava errado. A Apple foi obrigada em diversos países a vender desbloqueado, Brasil inclusive. Ela também está vendendo nos EUA iphone sem contrato (para evitar processos, de certo). No final, eu estava certo e ninguém mais discute se pode ou não debloquear o iphone.

    Similarmente, o discurso quanto à Psystar está mudando… antes ela não ganharia de jeito nenhum, agora já se cogita a possibilidade dela ganhar . A continuar essa moda, ela vai ganhar e então você vai falar “se ela ganhar esse processo do preço das licensas, coisas que acho improvável…” e todo já sabemos onde isso vai parar.

  9. Johnny Bravo disse:

    O que eu falei dos preços diferenciados, é que pode ser considerado uma prática anti-competitiva para tentar elimina com o software um concorrente no mercado de hardware.

    Seria anticompetitivo (sem hífen, que não existe mais neste caso) se a Psystar só tivesse o OS X como opção. Ela não é obrigada a vender PCs com OS X, pode vender com Windows ou Linux. Se a Apple cobrar um trilhão de dólares pela licença do OS X e a Psystar não conseguir vender seus clones por causa disso, é problema dela. Ninguém a terá obrigado a vender PCs com o OS X havendo outras opções até gratuitas. Não há anticompetitividade alguma.

    Mas não dá nada… quando eu falei de desbloquear o iphone, você (entre outros) disse que eu estava errado. A Apple foi obrigada em diversos países a vender desbloqueado, Brasil inclusive. Ela também está vendendo nos EUA iphone sem contrato (para evitar processos, de certo). No final, eu estava certo e ninguém mais discute se pode ou não debloquear o iphone.

    Ninguém discute ou você não está vendo as discussões?

    Se você tivesse feito um simples e reles esforço em tentar entender o que sempre escrevi, talvez tivesse sido capaz de compreender que o que condeno é o desbloqueio IRREGULAR, aquele feito por meio de técnicas de hacker. Se a Apple vende iPhones desbloqueados por força de lei, é outra história. Não sendo esse o caso, sempre condenei e vou continuar condenando a quebra de regras, que considero uma atitude desonesta e imoral. Quem não gosta das regras deve ter a decência de simplesmente não entrar no jogo. Simples assim.

  10. Knux disse:

    Seria anticompetitivo (sem hífen, que não existe mais neste caso) se a Psystar só tivesse o OS X como opção. Ela não é obrigada a vender PCs com OS X, pode vender com Windows ou Linux. Se a Apple cobrar um trilhão de dólares pela licença do OS X e a Psystar não conseguir vender seus clones por causa disso, é problema dela. Ninguém a terá obrigado a vender PCs com o OS X havendo outras opções até gratuitas. Não há anticompetitividade alguma.

    (Posso escrever com hífen, tenho alguns anos ainda para me adaptar… e estou entre as pessoas que não concordam completamente com a reforma, estou exercendo meu direito de desobediência cívica :P)

    Quanto ao resto… que bom que chegamos a um ponto de entendimento… agora é só esperar as coisas acontecerem.

    Se você tivesse feito um simples e reles esforço em tentar entender o que sempre escrevi, talvez tivesse sido capaz de compreender que o que condeno é o desbloqueio IRREGULAR, aquele feito por meio de técnicas de hacker. Se a Apple vende iPhones desbloqueados por força de lei, é outra história. Não sendo esse o caso, sempre condenei e vou continuar condenando a quebra de regras, que considero uma atitude desonesta e imoral. Quem não gosta das regras deve ter a decência de simplesmente não entrar no jogo. Simples assim.

    Irregular era o que a Apple fazia com o bloqueio do iPhone a apenas uma operadora, falando que não podia desbloquear porque estava escrito na eula do sistema operacional do celular (e você ou o Luke quis ainda falar que eu era dono só do hardware e não do software). Posso provar que estou certo quanto a isso porque as leis não mudaram: A Apple é obrigada a fazer isso agora com as mesmas leis que existiam antes, nenhuma lei foi criada (heis o judiciário exercendo seu poder).

    O desbloqueio por métodos alternativos era o único método que o consumidor tinha para fazer valer o seu DIREITO. Agora que a Apple segue a lei, ele se faz desnecessário.

    (Eu ainda exerço meu direito de fazer o jailbreak para baixar os ótimos programas abertos e gratuitos que existem nos repositóios do cydia, como o xGPS).

  11. Romulo disse:

    É inacreditável…

    Se a Apple subir os valores para PC EU mesmo vo la processar a dita cuja se for o caso! Rsrrsrs

    É difícil entender? Existe advogado por ai e livros de advocacia nas universidades se for o caso…

    🙂 vejam:

    1 A Apple NÃO pode criar um novo produto para o mercado PC, ela tem de tornar o seu atual compatível com o mesmo… Para não haver subordinação!

    2 Por via das duvidas se este for muuuito mais caro é mai um prato cheio para processos, de acordo com lei anti truste não da pra você aumentar ou baixar os preços como quer… A Apple vai ter de arranjar uma boa desculpa para vender o seu sistema 5 vezes mais caro…

    3 Por acaso o dono do Mac não tem licença? Como o produto vai ser o mesmo, é esse que ela tem que passar a dar suporte em PC, o preço da licença terá de ser o mesmo ou tanto para Mac como PC (o Windows na Dell é mais caro que na HP???)

    4 No final das contas o sistema vai ficar um pouco mais caro, mas para todos… Caso do contrario, bom o usuário Mac não terá posse de licença… Não teremos 2 produtos (no máximo o mesmo produto em varias versões se a Apple preferir, sem subordinar o usuário PC ao pior e mais caro) ou por acaso o Ultimate não pode ser usado num Positivo???

    5 E mais importante, O Mac os X é a imagem da Apple penetrando o mercado PC, não é vantajoso passar uma má impressão para os usuários de primeira viagem…

    Ainda assim eu espero que a Apple não de uma de MS mexendo os pauzinhos abastados para se esquivar! Ou como disseram aqui, não jogue… E para quem não entende… Ser anti competitivo é excluir mercado, subordinar, enfim… Você não precisa ter monopólio para fazer isso;, diretamente essas leis se referem e proteger primeiro o mercado, segundo o consumidor, terceiro, as empresas…

    A lei não é moral nem caráter… Ela é uma ferramenta em prol do funcionamento saudável da economia e da sociedade no geral, ela não ta ali pra salvar a pele da Psystar nem da Apple…

  12. Zumbi dos Palmares disse:

    Romulo, todo esse seu discurso parte do pressuposto de que a Apple será FORÇADA a vender e dar surporte ao OS X em PCs, mas esse nunca foi o ponto da ação entre Apple e Psystar. O que está sendo questionado pela Psystar é a validade da EULA do OS X, na qual a Apple proíbe a instalação do sistema em máquinas de outra marca que não a dela. Na eventualidade (que eu também considero bem baixa) de a Justiça considerar a EULA ilegal e se a Apple perder todos os eventuais recursos contra essa decisão, tudo o que acontecerá será isto: a Apple não mais poderá IMPEDIR a instalação do OS X em PCs. Daí a ser obrigada a vendê-lo a quem quiser comprar e dar suporte a ele vai uma grande distância e seria, talvez, caso para outra ação judicial.

    • emersonfxbx disse:

      Pelo menos no bananal, a apple não dará suporte. Já não dá suporte mesmo o sistema rodando em micro “apple labelled”. Que o diga o pessoal que procura às “assistências técnicas autorizadas”

    • Romulo disse:

      O suporte do qual estou falando Zumbi é tornar o sistema compatível com a plataforma PC, de qualquer forma dentro do sistema existe um conjunto de instruções que PROIBE o funcionamento dentro de um PC, primeiro a Apple vai ter de tirar esses impasses…

      Outra coisa, paguei pela licença e a empresa vai me dar as costas sendo esse seu produto atual, e simplesmente não vai acontecer nada??? Você duvida da proteção basica ao consumidor??? Não vai ser fácil assim a Apple jogar um sistema ao vento para os PCs… Se ela tiver de reconstruir sua EULA talvez ela fique um pouco mais cuidadosa… Agora concordo que pode ser provável que a Apple venha a ficar relaxada com o mundo PC, embora eu ache que isso não possa vir a ser positivo para a imagem dela…

      A Apple tem todo o direito de fazer o que bem entender com seus produtos, se ela quiser pode até vender maças (a fruta) rsrsrs, só por lei ela não pode discriminar ou subordinar o mercado. Agora depende de a Apple estar se lixando para isso ou não.

      A Dell da suporte ao hardware e problemas na maquina você, dono de um registro de sistema Windows pode recorrer ao suporte da MS a qualquer momento… agora depende da qualidade do serviço de suporte…

      Concordo, o ideal é esperar e ver onde isso vai parar… Agora já era de se esperar que esse assunto fosses levantado por alguma empresa. E eu espero que qual seja a decisão nós usuários sejamos bem tratados…

  13. Knux disse:

    zumbi:

    e você acha que a ms dá algum suporte ao windows instalado numa máquina dell? quem dá o suporte é a própria dell, quem escreve os drivers são os fabricantes. a ms só coloca o so no mercado e seja o que deus quiser.

    a apple pode ainda colocar uma ista do hardware suportado oficialmente (não deve dar mais que 60 linhas hehe) e nunca mais se preocupar com o problema.

    a apple quer impedir para não ter concorrentes no mercado de hardware, não para poupar com suporte.

  14. […] mais uma era de clones do Mac bem na época em que a popularidade do … Veja o post completo clicando aqui. Post indexado de: […]

  15.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.