ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

“O Mac OS X é mais simples de usar e mais fácil de configurar. Ele bate o Windows. Pronto, falei. E nenhum raio caiu na minha cabeça ainda. Após conviver com um Mac, agora consigo entender porquê as pessoas não se importam em pagar um pouco mais.”

 

“Tenho estado na linha de frente da guerra Mac x PC desde quando sou capaz de me lembrar. Meu primeiro computador de trabalho foi um PC IBM com processador 8088. Gostei tanto dele que me enforquei para comprar minha própria máquina: um clone do PC IBM XT com processador 8086, salientes 640 KB de RAM e assombrosos 20 MB de disco rígido”, relata Preston Gralla em artigo publicado no site da revista Computerworld.

Ele conta que, desde então, já escreveu dúzias de livros e centenas de milhares de artigos sobre PCs e o Windows. “Ao longo do caminho ganhei a interminável inimizade da turma do Mac. Em certo momento, há vários anos, tornei-me alvo de centenas de fãs do Mac em uma enxurrada de e-mails porque eu costumava escrever uma coluna sobre software para PC e ignorava o Mac. Mais recentemente, em meu blog da Computerworld sobre Windows, fui chamado de vários epípetos comuns em páteos de escolas quando escrevi algo remotamente crítico ao Mac ou às pessoas que o usam”.

Dentro desse contexto, Gralla diz ter sido com certo temor que recebeu de seu editor a incumbência de abdicar de seu PC/Windows para passar duas semanas usando um Mac. “Foi como dormir com o inimigo”.

Gralla escolheu experimentar um Mac portátil ao invés de um de mesa e recebeu o mais recente modelo de MacBook Air dotado de processador Intel Core 2 Duo de 1,83 GHz, 2 GB de RAM, chip gráfico NVidia GeForce 9400M, HD solid state de 128 GB, tela de 13,3″ e irrisório 1,3 kg de peso.

Suas impressões não poderiam ter sido melhores. “Se você nunca tocou ou usou um MacBook Air, acredite-me: é o mais belo pedaço de hardware que você jamais vai ver na vida. (…) Quão leve é esta máquina? Levei-a para um cybercafé próximo para trabalhar e, quando saí, entrei em pânico após andar um pouco. Minha mocilha estava tão leve que pensei que o tinha esquecido no café. Claro, ele estava seguro em minha mochila — simplesmente não senti o peso dele”.

Como usuário de Windows que sempre foi, Gralla diz que a adaptação ao Mac OS X requer um pouco de prática, mas, tão logo a obteve, achou o OS X mais elegante e refinado que o Windows, seja XP ou Vista. “Em muitos belos pequenos detalhes senti-me como se descobrisse algo novo todos os dias”.

“Num primeiro momento, o Mac OS X parece vazio comparado ao Windows. Fora um ícone representando o disco rígido, não há ícones de início na área de trabalho, nenhum botão Iniciar ou Abrir Painel, nem ícones de programas. Ao invés, há um Dock ao longo da borda inferior da janela, similar à nova barra de tarefas do Windows 7. Claro que há um motivo para essa similaridade: a Microsoft copiou a idéia da Apple. Afinal, por que não copiar a melhor?”, pondera Gralla.

Após descrever outros recursos do sistema, como o Exposé — “soberbo recurso para visualizar, organizar e alternar entre janelas abertas” — e o Finder — “versão mais útil e impressionante do Windows Explorer” —, Gralla acha que poderia dizer muito mais a respeito de suas descobertas no OS X, mas o que disse foi o suficiente para que o leitor entendesse onde quer chegar. “Embora, para um usuário de Windows, seja preciso habituar-se, é um excelente sistema operacional”.

Gralla descreve como foi fácil para alguém sem qualquer experiência em Mac, como ele, colocá-lo para trabalhar numa rede Windows. “Abri o Finder, vi todos os meus PCs/Windows na área Compartilhamento e pude conectar-me a todos eles — fossem PCs Windows Vista, Windows XP e até um PC rodando versão beta do Windows 7. Tive meramente que clicar no PC no qual queria entrar, clicar em ‘Conectar como’ na parte superior direita da tela, digitar login e senha e pronto: eu estava dentro. Pude abrir e salvar arquivos tal como se tivesse me conectado a partir de um PC”.

Gralla prossegue descrevendo detalhadamente outros aspectos de sua prazerosa descoberta do Mac OS X e então conclui: “Certamente há uma diferença [em relação ao Windows] e é substancial: o Mac OS X é mais simples de usar e mais fácil de configurar, ainda que tenha mais sinos, assobios e ‘guloseimas’. E muitas dessas guloseimas, como o Exposé, não só são elegantemente desenhadas e divertidas como também são bastante úteis. (…) O Mac OS X bate o Windows. Pronto, falei. E nenhum raio caiu na minha cabeça ainda. (…) Após conviver com um Mac, agora consigo entender porquê as pessoas não se importam em pagar [um pouco mais]”.

Leia mais no altamente recomendável artigo completo de Gralla.

Tags:, , ,
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

13 comentários para “Antigo entusiasta do Windows constata: ‘Mac OS X bate o Windows’”
  1. Ipso Facto disse:

    Sabe por que você ganhou “a interminável inimizade da turma do Mac”, Gralla? Porque, como você mesmo admitiu, fazia “críticas ao Mac ou às pessoas que o usam” e considerava o Mac como “inimigo” SEM NUNCA TER POSTO A MÃO EM UM. Esse é o caso de muitos apologetas (alguns profissionais) da Microsoft e do Windows que pousam aqui falando asneiras sobre o que não conhecem. “Não comi e não gostei” parece ser o lema deles.

    O caso de Gralla é emblemático e está longe de ser o único: antigo entusiasta do Windows testa o Mac e cai de amores por ele. Como sempre.

    Bemvindo à luz, Gralla!

    Se você é um usuário de Windows que chegou aqui por meio do Google Notícias ou de outra forma: compre um Mac! A maioria dos grandes varejistas brasileiros dividem o pagamento em 12 x sem juros (é como estou pagando meu novo iMac, uma máquina magnífica!). Se você fizer um bom planejamento financeiro, sem dúvida poderá arcar com as prestações. O benefício disso será o mesmo que Gralla descobriu. Assim como ele (lembre-se: ele achava que não poderia haver coisa melhor que o PC/Windows), você também só vai entender porquê o Mac vale tanto a pena quando tiver um.

  2. Lukeskymac disse:

    Finalmente com um Mac próprio! Eu concordo com a parte do “vazio”. Minha única frustação com meu Macbook Aluminum é já não ter enchido ele de conteúdo! E, é claro, ter que repartir meu HD com o Windows XP assim que a saudade de certos jogos bater. Parece que de um jeito ou de outro, ainda estou preso à M$…

    Ele é lindo, é fácil de usar, rápido e silencioso (na verdade é tão silencioso que quando o SuperDrive começa a ler um DVD eu fico com medo XD.

    Só tenho uma duvidazinha: Sei que Return renomeia itens no Finder, mas não tem uma tecla (ou uma conbinação de teclas) que me permita abrir pastas e aquivos pelo teclado (que nem o Enter faz no Windows) ?

  3. Prefiro o Linux.

    * Linux tem dashboard, assim como o Mac. Na verdade, o dashboard é implementado no Linux pelo software compiz-fusion ou pelo KDE 4.

    * Linux tem composé, assim com o Mac. Na verdade, este recurso é implementado no Linux pelo software compiz-fusion ou pelo KDE 4.

    * Linux tem widgets, assim como o Mac. Também é possível rodar os widgets do Mac através do software screenlets.

    * Linux tem softwares melhores que o Finder. O Dolphin é muito semelhante ao Finder, mas é muito mais poderoso.

    * Linux tem o Cairo-dock, um clone do Dock presente no MacOS X.

    * Linux tem Gnome-do, um software semelhante ao SilverLight do Mac. No KDE4, o executar é muito semelhante ao SilverLight.

    Até aqui você deve estar pensando que o Linux só copia recursos do Mac. É verdade que alguns recursos foram inspirados no Mac, mas há diversos outros recursos que não existem no Mac, como por exemplo:

    * Cubo da área de trabalho, ou mesmo cilindro: efeito para mudar de área de trabalho.
    * Janelas instáveis: torna as janelas como folhas de papel.
    * Recursos para apresentações: permite desenhar na tela com o mouse.
    * Diversas formas de lançar aplicações: através de menus, lançadores na área de trabalho, lançadores no painel, lançadores no gerenciador de arquivos, através do Executar, através do Gnome-do.
    * O aplicativo pode gerenciar a função do botão fechar janela, dizendo ao Linux se este fechará o aplicativo ou terá alguma outra função.
    * Possibilidade de escolher o gerenciador de janelas.
    * Possibilidade de montar a área de trabalho do seu jeito.
    * Possibilidade de usar muitos temas disponíveis na internet.

    Linux reúne o melhor do que existe no Windows, MacOS e de idéias próprias em um só sistema operacional.

    • nairan disse:

      O único problema é que, apesar dos usuarios de linux dizerem o comtrario, ,as não há como uma pessoa que não tenha intimidade com terminal de comando, ou que não saiba digitar comandos arcanos, operar um sistema linux.

      Já testei diversas versõews e ate hoje n~çao consigo instarlar um simples programa num linux sem ficar doido e acabar desistindo, ao menos não consegui em nenuma das versões que esperimentei.

      E olha que uso computador a mais de 20 anos.

  4. Lukeskymac disse:

    Prefiro meu Mac.

    1 a 5-Cópias sem crédito.
    6- Silverlight é da M$ e é horrendo

    Cubo: Spaces cheio de fru-frus inúteis que não ajudam, só atrapalham: o Exposé é mais eficiente.
    Janelas Instáveis: Pra quê?
    Apresentações: Isso não é exclusividade do Linux! Até o Office tem isso faz anos…
    Formas de lançar aplicações: O Mac também
    O botão fechar janela não necessariamente fecha o aplicativo no OS X.
    Escolher Gerenciador de Tarefas: O Mac tb tem um, mas o que vc quis dizer com “Escolher”?
    Especifique “Do Seu Jeito”
    Temas: Irrelevantes, o Mac OS 9 tinha muitos, muitos temas, e embora muitos fossem interessantes, eles não se comparam ao do OS X.

    O Linux é o cúmulo do Windows de certa maneira: Todos os recursos são cópias menos eficientes dos originais. O sistema é, em certos aspectos, menos amigável até que o Windows, e há menos opções de software que o Mac. Ele compensa isso com a solidez do Unix, o preço (nulo), e a personalização.

    Não me entenda mal, não detesto o Linux, mas dizer que ele é o melhor sistema e que reúne todas as qualidades dos concorrentes é um tremendo exagero.

  5. Romulo disse:

    Depois falam de mitos…

    Linux é simples de mexer

    Você tem muitos ambientes gráficos para escolher… Como Gnome e KDE, e os menus são extremamente simples (a não ser que você nunca mexeu em computador)

    A ZDNet fez uma pesquisa nas ruas da Austrália… Eles mostraram um Linux com KDE 4.2, mas falaram que era uma nova versão do Windows, a pesquisa foi pelo menos curiosa (para ver como até o usuário mais porta gosta do Linux sem saber)…

    Eles tiveram respostas como:

    “Com certeza migraria, parece muito mais fácil de usar”
    “Sim, eu passei por maus bocados com o Vista”
    “Gostei do novo estilo, o Windows era, como vamos dizer, um tanto apagado”
    “Achei muito bom!”
    “Ficou muito mais fácil de usar, usaria sim, por que não?”
    “… melhorou principalmente na velocidade ao rodar muitos aplicativos, eu tenho o hábito de rodar vários aplicativos ao mesmo tempo…”
    “É mais fácil de usar, definitivamente. O Vista foi um grande atraso para mim, foi muito difícil me familiarizar com ele.”
    “é mais fácil de se achar dentro dele, isso é importante, por que de outra forma você fica tão, tão… impaciente.”

    http://www.zdnet.com.au/insight/software/soa/Is-it-Windows-7-or-KDE-4-/0,139023769,339294810,00.htm
    http://www.guiadohardware.net/noticias/2009-02/498C1615.html

    Dizer que o Mac OS X é mais bonito que o Linux? Bom tu que sabe. Para mim ambos são iguais… Realmente tem muita coisa que não seria usada no Linux, e muita cópia tb, mas isso não muda nada no sistema, Como poderia ser negativo, ainda mais conseguindo rodar o sistema como uma bala nos aparelhos velhos aqui de casa… Inclusive o KDE funciona muito bem em algumas placas merreca de 128 MB onboard… Ou seja, Linux não faz “””cópia menos eficiente”””

    Ou seja, é bonito e muito eficiente!

    Para quem não viu o novo KDE

    Essa história de instalar por comando, vc usou o linux pela ultima vez quando, em 1999???

    Só nos repositórios do Ubuntu tem mais de 20 mil pacotes pré-compilados que podemos instalar pelo Synaptic…

    Agora eu admito que nos ramos mais específicos e especializados o Linux está em situação pior que o Mac OS X… Porem com um mínimo de conhecimento você pode usar o Wine para diminuir muito mais esse problema… E não existe essa história de o Wine ser lerdo… Quase tudo funciona com a mesma velocidade e muita coisa é mais eficiente pelo wine… Alias wine é compatível com 12.202 aplicativos…

    Mac e Linux como qualquer baseado em Unix tem seus fortes e fracos, o Linux e o Mac OS X são diferentes em vários fatores inclusive em desempenho em aplicações especificas, sem contar que um é monolítico e outro é hibrido…

    Logo é acho que você exagerou Rodrigo, essa história de reúne o melhor dos dois mundos é besteira afinal não é só de gráfico que vive o usuário. Assim como achei as desculpas para achar o Linux ruim furadas… Existem outros fatores que tornam o Linux menos favorecido, agora ser difícil e ser uma cópia fajuta…

  6. Juliano Rossi disse:

    Na boa? para mim o depoimento desse cara não diz nada, sabe pq?
    que credibilidade pode ter um jornalista de TI que nunca sequer utilizou o segundo sistema operacional mais utilizado no planeta?

    ele era vislumbrado pelo vista, e agora é pelo leopard, sabe pq? pq ele é um bocó, aceita qualquer coisa que seja bonitinha, se impressiona rapidamente, e 10 minutos depois se diz apaixonado pela novidade… não me interessa a opinião de gente assim.

  7. Semog disse:

    Guerra entre MAC e Windows?

    Primeiro: todos os tipos de Guerra são atiudes de pessoas com o QI baixo.
    Segundo: nunca ví os melhores jogos rodarem em um MAC que utiliza belas placas 3d.
    Terceiro: para que guerra? utilizo os 2 na mesma maquina perfeitamente.

    Abraços.

  8.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.
Get Adobe Flash player