ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

A estratégia da Apple de ignorar a campanha de marketing da Microsoft é genial porque, se ela se engajar numa batalha envolvendo apenas o sistema operacional — e por que a Apple o faria sendo que tem tanto mais a oferecer? —, pode muito bem perdê-la.

 

“O que há de mais notável nos novos comerciais da campanha publicitária da Apple é que ela ignora completamente as propagandas ‘Caçador de Laptops’ da Microsoft. Ao invés de perseguir a Microsoft na trilha do ‘custo absoluto’, a Apple se mantém acima dessa briga e atira lá do alto”, comenta Andrew Nusca em artigo publicado no blog do ZDNet.

Na opinião dele, muita gente esquece que a Apple é, em essência, uma empresa prêmium que produz produtos prêmium, razão pela qual sua marca deve passar a impressão de qualidade e elegância. “Não faz sentido comparar os comerciais de Apple e Microsoft, especialmente porque cada empresa ataca a outra em fronts diferentes. A Microsoft está destacando preço, enquanto a Apple, qualidade. Ambas têm vantagens uma sobre a outra”.

Analisando a abordagem do marketing da Microsoft, Nusca não acha nenhuma surpresa ver que ela ataca a Apple bem em seu ponto de entrada no mercado de laptops: máquinas entre US$ 1 mil e US$ 1,5 mil. “A Microsoft quer que você pense que a Apple é esnobe demais para brigar na faixa de preço [de menos de US$ 1 mil]. De certa forma ela é, pois isso se encaixa na marca e no portfolio da empresa. Mas a Microsoft não tem essa opção. Ela tem que ser tudo para todos. O sentimento não declarado é o de que você pode comprar um laptop PC de menos de US$ 1 mil que tenha as mesmas capacidades de um MacBook de US$ 1,3 mil. Talvez isso seja verdade peça-a-peça, estatística-a-estatística. Porém, como já destacado por outros críticos, há o custo não declarado do serviço, da qualidade, do design — tudo isso está indubitavelmente a favor da Apple no momento”.

O marketing da Apple, por sua vez, quer que o público acredite que não importa qual seja o preço de entrada (especialmente se for baixo), os PCs não têm qualidade, observa Nusca. “Claro, você recebe os componentes que constam no papel, mas será soterrado por versões de demonstração de diversos programas, milhões de configurações confusas, design provavelmente pobre e um tempo de vida útil indubitavelmente menor. (…) Sem dúvida o Mac é feito de componentes de terceiros, mas a Apple se mantém por trás de tudo, do OS X ao teclado. A Microsoft não pode fazer isso — ela está por trás apenas do Windows. Eis porque a estratégia da Apple, que ignora a campanha de marketing da Microsoft, é genial: porque, se ela se engajar numa batalha envolvendo apenas o sistema operacional — e por que a Apple o faria sendo que tem tanto mais a oferecer? —, pode muito bem perder. (…) Ambas as empresas destacam esse ponto em seu favor: a Microsoft ataca a Apple por não dar ao consumidor liberdade de escolha (e, portanto, preço) e a Apple ataca a Microsoft por não poder garantir um controle de qualidade tal como o seu com um sistema fechado. Ambos os lados dessa história têm razão”.

Para Nusca, a verdade é que, embora os fabricantes de PC sejam incompreensivelmente menos consistentes que a Apple, o problema de Apple e Microsoft não é de qualidade, e sim de imagem. “A Apple semeou a identidade de sua imagem e marca porque tem mais a controlar, do sistema operacional ao serviço, passando por suas lojas de varejo. Até hoje, a Microsoft tem apenas o sistema operacional: ela não fabrica sistemas e não dá suporte a PCs rodando Windows (exceto se o problema for específico do SO) e ela não tem (ainda) presença com lojas. Isso mostra quão difícil é a batalha da Microsoft, mas mostra também porquê ela não pode vencê-la se se meter a falar de hardware ou serviço ou presença física. Colocando de modo simples: a Microsoft não pode vencer se incorporar o papel do PC. Grande como é, a empresa simplesmente não controla partes suficientes do processo para ter argumentos em defesa de seus parceiros OEM. (…) Se a Microsoft quiser ganhar algum terreno, deve atacar o Mac OS X e deixar que HP e Dell o façam com o hardware da Apple”.

Leia mais no artigo completo de Nusca.

Tags:,
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

8 comentários para “ZDNet: por que a Microsoft não pode vencer a Apple sendo o ‘PC’”
  1. Ipso Facto disse:

    Imaginemos um comercial da Microsoft atacando o Mac OS X:

    O Mac OS X é muito confuso. Aquilo é um “X”, como a letra xis, ou o numeral romano X (dez)? Fique com o Windows. Vida sem muros? Esqueça que uma vida sem muros implica em rejeitar o Windows. Ah, e essa coisa de segurança: o que há de interessante em navegar despreocupadamente na Internet sem medo de virus e malware? Onde está a graça nisso? Cadê a emoção? Que coisa chata! E olha aquela dona de casa sem noção de coisa alguma de tecnologia dizendo que é um “PC”! E aquela atriz que pagamos para fingir que compra um laptop na Best Buy, e aquele cara que acha que Mac é só design. Tá vendo? Windows é melhor!

    Agora imaginemos um comercial de HP e Dell atacando o hardware Apple:

    Quanto mais grosso e pesado, melhor. Plástico é legal! E luzes, muitas luzinhas piscantes inúteis! E adesivos em todo lugar! Hmmmm… E também minúsculos trackpads fora de centro com botões estranhos pra controlar essa cópia malfeita do Mac OS de 2001. Leitores de cartão embutidos? Baterias grandes, pesadas e que duram pouco? Portas de comunicação obsoletas? Drive de disquete? Temos tudo isso! Ah sim, não esqueça: somos limitados em termos de opções de sistema operacional. Ah é, o mais importante: somos baratos, bem baratinhos mesmo!

    Agora vejamos os mais recentes da Apple:

    O filme “Biohazard Suit” (“Roupa Contra Risco Biológico”, em tradução livre) destaca a inerente insegurança do Windows diante da miríade de novas ameaças surgidas dia após dia.

    O filme “Legal Copy” (“Cópia Legal”) aponta o fato de que cada cópia do Windows requer extensas notas de negação de responsabilidade (“disclaimers”) e qualificações legais para seu uso.

    Já o filme “Stacks” destaca as capacidades da tecnologia de reconhecimento facial embutida no software iPhoto, da Apple, distribuído gratuitamente nos computadores Macintosh novos.

    Em “Time Traveler” (“Viajante do Tempo”) o PC vai para o futuro, no ano 2150, para ver se o Windows funciona e constata que não.

  2. Romulo disse:

    Ai quanto mimimi! Esse assunto ta se reciclando 1000 vezes e ta cada vez pior poxa…

  3. Johnny Bravo disse:

    Não gosta? Então não leia. Se sua melhor contribuição é essa, melhor ficar calado.

    • Romulo disse:

      É não gosto …(???)… Eu acho que é muito mimimi SIM… Já tem quase um mês disso. E eu sou livre para expressar a meu tédio por estar lendo sobre a meeesma coisa que li a uns 20 dias… Ou é para todo mundo gostar a força???

      Ah… E eu sei o que é melhor para mim… Ou você não gostou? Deixa eu ver… Ah sim! Então não leia! Rsrsrs 🙂

      Fala sério…

  4. Zumbi dos Palmares disse:

    Rômulo,

    Você está ganhando quanto pra ser tão chato?

    Se você tivesse prestado atenção nas diversas leituras sobre esse tema, teria percebido que em cada artigo os respectivos autores dão uma coloração diferente e complementar. Tudo isso ajuda a enriquecer o conteúdo e a formar opiniões.

    E nem todo mundo lê tudo. Tem gente que chega ao site via Google, lê só um artigo e não lê os outros. O AppleMania deveria restringir o número de artigos sobre um mesmo assunto só porque você já leu tudo? Se fosse assim, o site não deveria escrever mais nada sobre a Apple também, já que o assunto Apple se repete em 99% dos artigos.

    Portanto, larga mão de ser chato e deixe que quem tira proveito dos artigos continue tirando proveito deles. Eu mesmo leio todos e gosto muito.

    • Romulo disse:

      Eu não estou ganhando nada, e não estou sendo chato, é o meu ponto de vista, e se os outros não têm a mesma visão… Não é motivo para eu “ficar calado”…

      Não surge nada de novo nas fontes, realmente, é gente pegando o assunto, mastigando (de novo…) e colocando como você disse, o assunto em outras cores (melhor dizendo tons pois não há nenhum extra no tema)…

      Já esses links:

      http://applemania.info/?p=3665
      http://applemania.info/?p=3632
      http://applemania.info/?p=3625
      http://applemania.info/?p=3597

      Falam de assuntos que tem tema comuns que aparecem varias vezes aqui, MAS trazem informações completamente novas sobre o tema…

      Andrew falou as mesmas verdades que muita gente comentou xxxx vezes aqui em vários artigos, e que até já apareceram em outros artigos. Teria até sido mais interessante se ele tivesse vindo aqui a alguns dias e tivesse comentado isso em um dos artigos rssrrssr…

      Quanto ao Google, por acaso se esse artigo não existisse, ele seria redirecionado para outro artigo do AppleMania, que bom… Trata do mesmo assunto com ótima qualidade…

  5. Knux disse:

    “aos anúncios da ms tocam num ponto sensível para a apple: não há máquinas baratas. o PC e a MS têm SOLUÇÕES a preços acessíveis… mimimimi”

    se você quiser, eu posso me disfarçar de baboo e deixar as discussões mais animadas hahahahaha

  6. Romulo disse:

    Credo!!! Acho que já ficou claro o ponto de vista dele…

  7.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.