ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

Controverso colunista confessa que características especiais do MacBook Pro fazem dele um dos poucos laptops da atualidade que realmente o impressionam.

 

“Foi um dia sombrio para a família Dvorak aquele em que meu filho mudou para o Mac para provavelmente nunca mais voltar ao PC. Eu sabia que isso aconteceria. A banderia da família está hasteada a meio mastro. ‘Ele não queria lhe contar por temer que você brigasse com ele e lhe dissesse que se livrasse daquilo’, disse minha mulher em uma melancólica manhã no estado de Washington. ‘O quê? Eu não diria a ele que se livrasse daquilo!’, respondi rangendo os dentes”, escreve o controverso colunista John C. Dvorak em artigo publicado no site da revista PC World.

Dvorak confessa que o MacBook Pro é um dos poucos laptops da atualidade que realmente o impressionam. “Ele tem aquele sólido corpo monobloco de alumínio que faz a coisa parecer uma rocha. Não há aquela moleza e aqueles rangidos de um laptop típico”.

Ele reconhece também os méritos de uma tecnologia empregada pela Apple no iPhone e aplicada ao trackpad do MacBook Pro: o multitoque. “A Apple adicionou o multitoque, desenvolvido para o iPhone, no trackpad. Dois dedos na superfície e você pode fazer todo tipo de movimento especial, movimentos que são espertos e interessantes. A tela é vistosa e brilhante. Flagrei-me fascinado com todas essas características”.

“[Meu filho] puxou o gatilho e comprou um [MacBook Pro] por US$ 1050 e ganhou um iPod de brinde. Se eu fosse comprar um laptop neste minuto, [o MacBook Pro] seria o que eu escolheria também”, conclui Dvorak.

Leia mais no artigo completo de Dvorak.

Tags:,
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

9 comentários para “John Dvorak: meu filho comprou um MacBook Pro e eu compraria um também”
  1. Ipso Facto disse:

    Calma, muita calma neste momento! 🙂

    Tudo, absolutamente TUDO que é dito por John C. Dvorak deve ser visto com uma boa dose de desconfiança. Às vezes ele me lembra Paulo Maluf, que fala como se não houvesse todo um histórico por trás dele para desmenti-lo.

    Dvorak certa vez disse não ter planos de mudar para o Mac para uso pessoal, no entanto há dois anos confessou-se usuário de Mac e disse que aconselha a todos a comprar um Macintosh depois de ter passado anos e anos criticando a Apple e o Macintosh (sem nunca ter posto a mão em um Mac) só para atrair audiência para seus artigos.

    Em que momento ele mentiu? Será que a admissão de admiração pelo MacBook Pro não é mais uma de suas iscas para atrair cliques, já que o portátil profissional da Apple tem sido tão laureado pela mídia especializada e ele quer tirar uma lasquinha disso?

    Para quem ainda não sabe quem é John Dvorak e não conhece sua admissão de culpa ao intencionalmente provocar a comunidade Mac, segue abaixo vídeo de sua confissão e a transcrição dele (tradução livre, original em inglês segue mais abaixo).

    Dvorak: “Há uma fórmula para irritar usuários de Macintosh e conseguir muitos links ou atenção. E isso tem sido analisado, mas nunca de maneira precisa. Vou dar-lhe a análise. Primeiro, escrevo algo que seja semi-inóquo, apenas com insultos suficientes para atrair muita atenção da comunidade Mac. Então eles escrevem sobre isso — e, aliás, isso sempre é feito de modo que eu tenha saídas — em outras palavras, escrevo de modo meio moderado. Com isso consigo uma coluna com muitos números. Então recebo muitos e-mails raivosos e todo tipo de reação esquisita de usuários de Macintosh. Então respondo a isso como se estivesse espantado pelo fato de todo mundo ter me interpretado mal, que não entendo porquê odiaram o que escrevi, o que há de errado com essa gente… o que os irrita ainda mais. Então consigo um imenso número de cliques.”

    Interlocutor: “Então que sentido faz tudo isso?”

    Dvorak: “Números!”

    Interlocutor: “Que números? Exatamente que números você procura?”

    Dvorak: “Eu os consigo. Creia-me. Muitos números. Então deixo isso em banho maria por algum tempo e depois, qualquer que tenha sido a posição que assumi originalmente, mudo-a para o oposto e digo ao pessoal do Mac que eu estava totalmente errado, e eles escrevem sobre isso e os números batem no teto! Ahahah!”

    Agora que cada um tire suas próprias conclusões.

    Original em inglês:

    Dvorak: “…there’s a formula for pissing off Macintosh users and getting a lot of links or attention. And this has been deconstructed, but never accurately. I’m going to give you the deconstruction. First, I write something that would be semi-innocuous, with just enough insulting stuff to get a lot of attention from the Macintosh community. So then they would write in — and by the way, it would always be done in such a way that I had outs — in other words, I would write in kind of a leisurely way. That would get me one column with a lot of numbers. Then I’d get a lot of hate mail, and all kinds of weird Macintosh reaction. And then, I would react to it as though I was flabbergasted that everybody misterpreted me, and that they hated it, and I don’t get it, and what’s wrong with these people… which would piss them off even more. So I’d get like huge hits…”

    Interlocutor: “So what was the point of all this?”

    Dvorak: “Now wait a minute. For numbers!”

    Interlocutor: “Which numbers — exactly, what numbers are you looking for?”

    Dvorak: “I get them. Believe me. Lots of numbers. Now, then I let it simmer down for a while, and then whatever position I took originally, I would change the position exactly the opposite, and tell the Macintosh people I was completely wrong, and they were write all along, and the numbers would go through the ceiling!! Haha!”

  2. nemo disse:

    Ou seja ele faiz dos usuários de mac de trouxas e os usuário confirmam isso respondendo ele.

    E outra, nao foi uma confissão, o cara pergunta e ele responde, como isso pode ser uma confissão?

    • Johnny Bravo disse:

      Ô gênio da lâmpada, dá pra você dizer a todos aqui onde é que está escrito que uma admissão de culpa feita mediante pergunta não pode ser uma confissão?

      Quer dizer que, num interrogatório policial, se o delegado perguntar ao suspeito se ele matou alguém e a resposta for “sim”, isso não é uma confissão?

      É cada uma…

  3. Romulo disse:

    Credo ele é muito sacana auauhhuaau 😀

    Mas é engraçado. 🙂

  4. Willy disse:

    No site do Leo Laporte http://live.twit.tv/, famoso jornalista americano de tecnologia a maioria esmagadora dos convidados usa MacBooks inclusive ele. O próprio Leo Laporte vive aconselhando no seu programa “The Tech Guy”, uma espécie de consultoria on-line para todos usarem Macs em casa.
    Já acompanho o Dvorak ( http://www.crankygeeks.com/ ) desde a época da revista Byte e o cara é fera e é considerado um papa no assunto.

    • Lukeskymac disse:

      Papa? Esse imbecil desdenhou do Mac original em 1984 dizendo que interface gráfica era só uma brincadeira e que ninguém nunca iria usar um mouse…

  5. adeler disse:

    voces todos sao babacas e nao sabem nada de informaçoes….

    • Johnny Bravo disse:

      Mais um gênio da lâmpada…

      Ô gênio, se você é que é o papa das informações, que tal nos abençoar com um pouco de sua soberba sabedoria e nos ensinar como deve ser feito?

      Vamos lá, estamos esperando!

  6. […] John Dvorak: meu filho comprou um MacBook Pro e eu compraria um também […]

  7.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.
Get Adobe Flash player