ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

Embora diversas empresas estejam agora tentando imitar o modelo da App Store, diversos fatores contribuíram para o maciço sucesso da Apple. Alguns podem ser bem difíceis de serem replicados pela concorrência.

 

“A Apple anunciou [nesta terça-feira] que os usuários do iPhone e do iPod touch já baixaram mais de 1,5 bilhão de aplicações. Segundo a Apple, há também mais de 100 mil desenvolvedores participando do iPhone Developer Program e mais de 65 mil aplicações disponíveis na loja. O número real de desenvolvedores do iPhone pode ser um pouco menor do que o reportado pela Apple, pois há quem assine a versão paga do programa apenas para por as mãos nos betas do iPhone 3.0 OS, mas não há dúvida de que a loja de aplicações da Apple é um estrondoso sucesso, tanto para a Apple quanto para os desenvolvedores”, diz Frederic Lardinois em artigo publicado no ReadWriteWeb.

Para ele, tanto sucesso enseja uma análise mais apurada sobre os fatores que levaram a App Store a tornar-se tão popular e o que pode ser feito para torná-la ainda melhor. “Embora diversas empresas estejam agora tentando imitar o modelo da App Store, achamos que diversos fatores contribuíram para o maciço sucesso da Apple. Alguns podem ser bem difíceis de serem replicados por outras empresas”.

Dentre eles, Lardinois destaca:

  • A engrenagem começou a virar com o iPod — “Com o iPod, a Apple começou a familiarizar milhões de pessoas com o iTunes e a idéia de comprar música e vídeos para seus aparelhos no iTunes. Passar a usar outros programas da Apple foi um passo natural”;
  • Não é só o iPhone — “Ao criar um ecossistema em que os usuários do iPhone e do iPod touch podem entrar com os próprios aparelhos, a Apple expandiu enormemente o alcance de sua loja online. A Apple diz ter embarcado mais de 40 milhões de aparelhos com o iPhone OS neles. Significa que, em média, o donos de iPhone e iPod touch baixaram cerca de 38 aplicações por pessoa, o que não é um número enormemente alto”;
  • Preços atraentes — “Permitir a entrada de aplicações grátis foi uma decisão muito inteligente da Apple. Isso possibilita que novos usuários tornem-se confortáveis com o conceito da App Store e dá aos desenvolvedores uma chance de demonstrar versões grátis de suas aplicações pagas e jogos. Além disso, ao permitir que os desenvolvedores cobrem preços baixos como US$ 0,99 por uma aplicação, podem alcançar muitos usuários e, ainda assim, serem pagos por seu trabalho”;
  • Alcance mundial — “77 países são servidos pela App Store e muito pouco conteúdo está restrito a países específicos”;
  • Jogos, jogos e mais jogos — “Quase todas as aplicações na lista das mais populares (pagas ou grátis) são jogos. O iPhone (e ainda mais o iPhone 3GS) é uma grande máquina portátil de jogos. Uma vez que muitos jogos são bem baratos, quem consegue dizer não ao Moron Test ou ao Real Soccer 2009 (os quais, a US$ 0,99, são uma grande barganha)?”;
  • Poucas restrições à entrada de novos desenvolvedores — “Você não tem que pagar para começar a desenvolver (contanto que tenha acesso a um Mac moderno) e, se você já for um desenvolvedor para Mac, desenvolver para o iPhone é relativamente fácil, já que as ferramentas são as mesmas”;
  • Uma chance de ganhar dinheiro — “Claro, o fato de a Apple prover uma central de distribuição de aplicações ajuda, mas pelo menos dá a impressão de que até pequenos desenvolvedores ou até um garoto que vive na casa dos pais está no mesmo nível de uma Electronic Arts ou Gameloft”.

Leia mais, incluindo a lista do que ainda precisa melhor na opinião do autor, no artigo completo de Lardinois.

Tags:,
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

2 comentários para “Por que a App Store da Apple tornou-se tão popular”
  1. Celso Jr disse:

    “Você não tem que pagar para começar a desenvolver…”. Você esqueceu da licença de $99 que deve ser paga para poder enviar aplicativos para a App Store.

  2. 01 disse:

    Para enviar, mas não para desenvolver… vc pode começar a programar sem pagar nada… ai quando decidir colocar no mercado, vc paga!

  3.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.