ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

Apple ficou longe o suficiente da chegada do Windows 7 para poder capitalizar em cima das compras de volta às aulas e, ao mesmo tempo, deixou para trás uma época em que a chegada do Snow Leopard teria passado despercebida.

 

“O lançamento do [Mac OS X 10.6] Snow Leopard em 28 de agosto assegura que a Apple terá todo tempo necessário para isolar-se da onda do Windows, especialmente à medida que a Microsoft se prepara para lançar o Windows 7 em outubro. Mais uma vez, a Apple deu um passo ousado e inteligente”, diz Don Reisinger no eWeek.

Ele acha que a decisão da Apple de lançar seu novo sistema operacional bem antes do esperado foi sábia. “Oferecer o Mac OS X Snow Leopard agora capitaliza um período-chave de vendas: o da volta às aulas. A loucura das compras de volta às aulas começa corrigindo algumas das perdas da empresa durante o longo verão, quando famílias e empresas estão mais preocupadas com as férias do que com a compra de computadores”.

“Se lançasse o Snow Leopard em setembro, a Apple teria perdido esse período. Sabendo que a Apple estará lançando o Snow Leopard no mês seguinte, o consumidor pode ter decidido esperar pelo novo sistema operacional para comprar um Mac novo”, opina Reisinger.

“Distanciando-se do lançamento do Windows 7, a Apple está em boa posição. Ficou longe o suficiente da chegada do Windows 7 em outubro para poder capitalizar em cima das compras de volta às aulas e, ao mesmo tempo, deixou para trás uma época em que a chegada do Snow Leopard teria passado despercebida. A Apple percebeu também que o usuário final não quer gastar muito dinheiro neste momento. A recessão afetou tanto empresas quanto consumidores e as pessoas só estão gastando dinheiro porque precisam, não porque querem. Percebendo isso, a decisão da Apple de alterar a data de lançamento do Snow Leopard deve ajudar a empresa a garantir uma receita que poderia não aparecer num lançamento posterior”, comenta ele.

Leia mais, incluindo tentativa de alegar que o Windows 7 é mais “revolucionário” que o Snow Leopard — no que parece opinião plantada pelo departamento de marketing da Microsoft, fato sobre o qual há precedentes — no artigo completo de Reisinger.

Tags:,
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

11 comentários para “Por que Snow Leopard chega em data ousada e inteligente”
  1. Ipso Facto disse:

    A máquina da Microsoft de espalhar Medo, Incerteza e Dúvida está funcionando outra vez…

  2. Baboo disse:

    Ipso Facto, poste aqui aonde a “máquina da Microsoft” publicou algo que vc considera FUD sobre o lançamento do MacOS X (ou sobre ele próprio), pois eu estou interessado em ler.

    • Knux disse:

      No último parágrafo.

      “Leia mais, incluindo tentativa de alegar que o Windows 7 é mais “revolucionário” que o Snow Leopard — no que parece opinião plantada pelo departamento de marketing da Microsoft, fato sobre o qual há precedentes — no artigo completo de Reisinger.”

  3. Baboo disse:

    Não há absolutamente nada publicado pela Microsoft nos artigos citados. Nenhum link oficial, nenhum artigo, comentário ou qquer outro conteúdo da Microsoft.

    O que há ali é um e-mail pessoal da empresa de marketing Studio B propondo a criação de um artigo Vista x MacOS X no ambiente empresarial.

    Além da Studio B ter como cliente a própria Apple (além da Adobe, Amazon, IBM, Google, Microsoft, Intel, Oracle, e outras : http://www.studiob.com/), o pagamento pelo trabalho jornalístico de um bom profissional é extremamente comum no mercado.

    O que isso tudo tem a ver com FUD da Microsoft sobre o lançamento do Snow Leopard?

    • Knux disse:

      o pagamento pelo trabalho jornalístico de um bom profissional é extremamente comum no mercado

      como é que é aurélio?!

      o pagamento por uma reportagem favorável fere a ética profissional do jornalismo, meu caro! o pagamento de jabá NÃO é prática corriqueira e SEMPRE é feita por trás dos panos. jornalista deve relatar os fatos com imparcialidade, não fazer propaganda.

      se você pratica esse tipo de negociação, o problema é seu, mas não venha me falar que isso é comum no mercado, porque não é. é anti-ético!

  4. Baboo disse:

    Knux, não há jabá algum.

    A Studio B, assim como outras empresas similares, tem verbas de clientes para a criação de conteúdo por jornalistas autônomos e idôneos.

    Jabá seria um jornalista receber dinheiro para simplesmente assinar um estudo ou análise – e para isso não há necessidade de empresa de mkt alguma. Trabalhos como o da Studio B exigem que o jornalista desenvolva, analise, opine, complemente e finalize um trabalho/conteúdo sem intereferência alguma. E isso tem um alto custo, pelo tempo do jornalista e profundidade do assunto abordado.

    É muito comum uma empresa contratar um jornalista para a criação de uma análise ou estudo, em que no final este estudo não seja 100% (ou 90%, ou 80%) a favor do produto analisado. Neste caso, a empresa seleciona as informações mais relevantes e utiliza-as como marketing, descartando as infos que não tem utilidade para ela. Em nenhum momento o jornalista foi comprado.

    Se fosse jabá, a Studio B não teria clientes do porte da Microsoft, Intel, Oracle, IBM e Apple.

    A conclusão é que não há FUD algum da Microsoft sobre o lançamento do Snow Leopard, como sugerido pelo editor.

    • Knux disse:

      você falou, falou, falou, e deu as desculpas evasivas de sempre, que por fim acabam falando muito sobre o que você FAZ, não sobre o que é permitido pela ética do jornalismo (não que você seja jornalista, mas anyway…). ah sim, vou guardar essa página para a sua próxima ameaça de processo, vai ser engraçado.

      É muito comum uma empresa contratar um jornalista para a criação de uma análise ou estudo, em que no final este estudo não seja 100% (ou 90%, ou 80%) a favor do produto analisado. Neste caso, a empresa seleciona as informações mais relevantes e utiliza-as como marketing, descartando as infos que não tem utilidade para ela. Em nenhum momento o jornalista foi comprado.

      não, não é comum. o jornalista recebe da publicação dele e a publicação recebe dinheiro de publicidade de várias empresas para… bem… publicar a publicidade como tal. não para publicar comercial como se fosse matéria favorável.

      receber da empresa para fazer uma análise (mesmo que majoritariamente favorável, mas não 100%) fere a ética do jornalismo. existem N casos de “profissionais” que foram demitidos de publicações brasileiras tradicionais por muito menos (notoriamente luis nassif e paulo henrique amorim).

    • Knux disse:

      essa prática que você descreve não teria uma infinidade de termos negativos para descreve-la se não ferisse a ética do jornalismo: jabá, reportagem chapa-branca, etc.

  5. Baboo disse:

    Knux, “etica do jornalismo” é algo que vc não faz idéia do que seja, pois a sua única função aqui é discordar, mesmo que vc não entenda absolutamente NADA do assunto. O que vc escreveu sobre “publicidade” e “comercial (sic)” apenas confirma isso.

    Há 10 anos eu tenho o BABOO, tenho contato com dezenas de jornalistas e profissionais da área (inclusive nos EUA) e sei como funciona a criação de artigos, reviews e whitepapers – você aceitando isso ou não.

    Bem, é isso aí. Sucesso a todos!

    • knux disse:

      Eu só fiquei curioso para saber se você já foi pago para publicar alguma matéria. Se sim, alguma delas foi desfavorável ao cliente? É de se imaginar que tipo de pessoa ou empresa pagaria para ser criticada negativamente.

      É isso Aurélio, se você não acha anti-ético, não terá problemas em admitir se alguma vez foi pago para publicar uma matéria.

    • knux disse:

      Olha, eu voltei aqui só porque fiquei encucado com esse sic do lado da palavra comercial… Cheguei a achar que tinha escrito errado, ou que comercial e anúncio não fossem sinônimos, mas acabo de verificar no dicionário e está correto. Mas sabem como é, Aurélio acha erro até onde não existe, para justificar sua “ética” profissional.

  6.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.
Get Adobe Flash player