ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

Apple não estaria aproveitando as oportunidades oferecidas pela virtualização, tal como está fazendo a Microsoft.

 

“O que faz do Mac um Mac? Steve Jobs, CEO da Apple, já respondeu essa pergunta muitas vezes. A Apple produz a solução completa. Ela projeta o hardware e desenvolve o software. Nenhuma outra empresa de computadores faz isso. A virtualização, no entanto, quebra o vínculo entre hardware e software. Nada de solução completa. Nada de Mac. Mas será que isso não deveria significar mais Macs nas empresas, já que, ao permitir que um Mac rode Windows, a virtualização elimina a objeção de muitas pessoas para mudar para o Mac?”, questiona Brian Caulfield no site da revista Forbes.

Ele observa que os mais recentes números sobre a presença de Macs nas empresas do mundo pode indicar que a lógica do mercado parece ser diferente. “A parcela da Apple no mercado corporativo mundial de PCs permanece em apenas 1,6%, ou 2 milhões de unidades em 2008, pouco acima do 1,2% de 2006, ou 1,3 milhão, de acordo com a [firma de pesquisa de mercado] IDC. Nos EUA, diz a IDC, a parcela da Apple decresceu, e não subiu, caindo para 1,4% em 2008 em relação ao 1,5% de 2006”.

Todavia, segundo Caulfield, isso não significa que a virtualização não ajudou a Apple. “O software de virtualização assegura ao comprador de Mac a capacidade de usar qualquer sabor de Windows de que possa precisar no trabalho ou escola. Mesmo assim, a virtualização não conseguiu colocar o Mac em mais mesas de trabalho”.

Caulfield acha que, ao contrário da Microsoft, a Apple não se posicionou adequadamente para tirar proveito das possibilidades abertas pela virtualização. “A Microsoft encoraja a virtualização tanto de seu software para servidores quanto para o desktop (se você pagar pela licença). Você pode, por exemplo, usar computadores de diversos fabricantes para conectar-se ao Windows rodando em um servidor. Você pode até usar um Mac para acessar um desktop Windows virtualizado. A Apple, em contraste, só permite cópias virtualizadas de seu software para servidor em seu próprio hardware. Não se pode instalar uma cópia do Mac OS X em um servidor Dell, por exemplo”.

Para Caulfield, foi justamente a quebra do vínculo entre hardware e software que beneficiou a Microsoft. “O software da Microsoft não se iguala ao do Mac em graça e elegância. Mas, ao desconectar hardware e software, a Microsoft dominou a indústria do computador pessoal. Contudo, nada disso significa que a Apple enfrentará as angústias pelas quais passou ao perder a batalha pelo desktop com a Microsoft. O iPhone prova que a Apple pode arrasar à medida que o computador pessoal se torna menos importante. Mais que isso: não há motivo para achar que a maioria dos desktops do mundo vai rodar qualquer solução de virtualização em breve. Ou algum dia. Isso é bom para o negócio de computadores corporativos da Apple. Tem tudo a ver com aquele velho vínculo entre hardware e software: o Macintosh”.

Leia mais no artigo completo de Caulfield.

Tags:,
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

11 comentários para “Por que o Mac não penetrou nas empresas apesar de rodar Windows”
  1. Ipso Facto disse:

    Às vezes me pergunto se Jobs já não teria deixado escapar a grande janela de oportunidade oferecida à Apple pela Microsoft com o colossal fracasso do Windows Vista. Ainda que a Apple esteja nadando na piscina de dinheiro gerada pelo iPod e pelo iPhone — há muito que não é mais dependente do dinheiro do Mac, como um dia já foi —, poderia ter feito algumas alianças estratégicas para licenciar o Mac OS X para fabricantes de PCs selecionados a dedo que estavam e ainda estão sedentos por oferecer máquinas com o OS X. Imagine o OS X devidamente licenciado para rodar em máquinas HP, ou Lenovo, ou mesmo Dell. Isso poderia facilmente ter aberto mais portas para a Apple.

    De certa forma, a Apple deixou a Microsoft livre e desperdiçou uma oportunidade de levar o Mac a tomar uma parcela significativamente maior do mercado do Windows do que a que já está tomando. Sou perfeitamente capaz de compreender a necessidade de não perder o foco e concentrar-se no que sabe fazer melhor: inovar. Mas o Mac poderia ter sido — e ainda pode ser — uma de suas próximas inovações se Jobs tivesse seguido a própria mensagem de alguns anos atrás: Think Different™. Será que Jobs estava distraído demais com seus problemas de saúde e/ou com o iPhone para pensar em tomar de volta o mercado da Microsoft? Será que, no futuro, veremos a “Era Vista” como mais uma grande oportunidade perdida pela Apple para o Mac?

    Não estou aqui levantando a bandeira do licenciamento do Mac OS X, e sim a do Think Different™. Algo diferente deveria ter sido ao menos tentado. Os números raquíticos falam por si.

    É extremamente frustrante ver o vastamente superior Macintosh patinando num exíguo 1,6% de mercado corporativo mundial sabendo que não precisaria estar. Fale de “erro de arredondamento”, se quiser, o fato é que esse número pode ser traduzido numa palavra: fracasso.

    Apple: você tem um produto superior capaz de fazer as pessoas serem mais produtivas. Então por que não colocar as pessoas certas no lugar certo para promovê-lo?

  2. knux disse:

    Não digo licensiar para outros fabricantes, o que poderia significar abrir a caixa de pandora.

    Mas ao menos permitir virtualização em pcs, o parallels está mais do que pronto para a tarefa.

    • Como utilizador do Mac, até concordo de certa forma consigo, mas creio que a evolução dos PCs na sua arquitectura ainda não está á altura de desempenhar verdadeiramente, todo o poder de funcionalidade que o sistema Mac OS X necessita.
      O Mac é um computador muito próprio, custar-me-ia ver um motor dum Rolls Royce em outros automóveis.

    • knux disse:

      As sugestões do caro editor, como lenovo e hp, não são ruins. Não por acaso essas empresas nem competem com a Apple em preço.

      Mas acho que exceções serão dolorosas de se abrir e duramente criticadas. Logo perguntarão por que não acer, asus ou, deus nos
      livre, a dell.

      Melhor jogar essa bomba no colo do parallels desktop e seguir a vida normalmente.

    • Farlensia disse:

      Antônio… Os PCs mediócres do qual fala marcam benchmarks em testes com hackintosh que deixariam Jobs vermelho…

      O fato é que, não parece muito pratico pagar a Apple para conseguir um mercado merreca mesmo que o software seja bom… Primeiro a linha de maquinas deveria ser limitada para evitar um caos e a perda de qualidade do sistema, exatamente por ter um ambiente controlado, segundo, o contrato obviamente exigiria pagamento de direitos…

      Sobra uma margem de lucro pouco animador para essas empresas… Talvez a Apple já tenha até pensado nisso…

      Infelizmente a Apple armou a cama dela e ela sabe suas limitações, ninguém precisa ficar sonhando com a utopia… Você escolhe seu foco.

      • Creio que eu não disse que PCs eram mediocres, caro Farlensia mas sei que PCs tem muito bom desempenho até melhor que Mac, mas a funcionalidade e imaginação para concretizar trabalho, quer em imagem, audio ou visualização de documento, até agora ainda não vi melhor.

  3. Gian disse:

    Para mim, a resposta a essa pergunta é simples: Macs são caros e as empresas não acham que maximizariam lucros utilizando-os. Em certos mercados isso pode valer. Mas, no geral, tá longe de acontecer. O Mac mais em conta ainda é muito mais caro do que um PC pra escritório. Há que se entender que as empresas se preocupam com preço dos insumos de produção (expressão usada pra simplificar o raciocínio) e se os PCs são muito mais barato, não há como a Apple competir com isso. No mais, os custos de manutenção são impagáveis e demora MUITO mais tempo para consertar um Mac com relação a um pc. Como a maioria dos Macs é totalmente feita com componentes integrados, depende-se exclusivamente da oferta de peças de reposição apenas da Apple, excluindo-se HDs, memórias e processadores. Daí os altos custos e demora no conserto. Enfim, há uma SÉRIE de questões que explicam isso melhor do que os argumentos do autor do texto acima.
    Enquanto um Mac não for um troço competitivo, não vai fazer parte de empresas.

    Adianta pouco adicionar suporte ao Microsoft Exchange ao MacOS se na média os outros determinantes das escolhas dos consumidores (nesse caso, empresas) não forem também controlados.

    • Farlensia disse:

      Realmente, O Mac acaba caindo mais especificamente em empresas multimídia de pequeno porte que não conseguem gerar suas próprias soluções e partir para plataformas mais exóticas… Nesses ambientes o Mac é uma boa solução previamente pronta para a empresa completamente abstraída da maquina.

      Não existe inteligencia em comprar um Mac em sua empresa para rodar Windows, compra-se um PC que faz praticamente o mesmo por um preço muito menor, sem diminuir a produtividade da empresa…

  4. Claudio disse:

    Não vejo sentido nenhum rodar Mac OS X em PCs específicos de marca, demandaria um alto custo a Apple, sem um retorno efetivo, já que PCs de marca tem preços equivalentes aos Macs.

    A grande questão não é o custo em si de um Mac, a Apple poderia sim estabelecer pacotes corporativos que sairiam por um preço mais agradável ao bolso da empresa, assim como o fazem a Dell, HP, e afins.

    Enxergo dois problemas principais que impedem a entrada de Macs nas empresas:
    primeiro é o custo da empresa em promover o aprendizado de um novo sistema operacional para seus funcionários. A migração para o novo sempe exige um custo inicial adicional.

    Além de existir esta resistência por parte do mercado corporativo, a própria Apple não se esforça muito em atingir esse mercado. E por que?
    Segundo problema: a resposta para mim é simples, por que isto significaria estar comprometida com todo o legado que a partir daí se iniciaria. Tal qual aconteceu com o Windows.

    Todos sabemos que o Windows nasceu errado. E vive com os mesmos erros até hoje, simplesmente por que ele não pode abandonar o legado corporativo que o aprisiona.

    Como a Apple poderia simplesmente abandonar o Power pc, como ela o fez no Snow Leopard, deixando este sistema operacional mais leve e mais rápido, se o Leopard tivesse hoje em torno de 50% do mercado corporativo?
    Como este mercado iria reagir, se recebesse a notícia que teria que abandonar todos os seus Macs, comprados com alto custo a 3 anos atrás, agora incompatíveis com o novo sistema, e atualizar todo o seu parque de computadores novamente?

    É nesse tipo de coisa que os gerentes de TI pensam, antes de migrar para um novo ambiente.
    Creio que Macs e o mercado corporativo são conceitualmente incompatíveis.

  5.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.