ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

Num ambiente no qual a força do progresso baseia-se em perfeição, evolução e no aparar de arestas, o que era visto como negativo trinta anos atrás pode ser uma vantagem hoje.

 

“Pelo que tenho notado, a Apple tem sido alvo de críticas ultimamente, o que não é surpresa à luz da popularidade da empresa e do consistente fluxo de bons produtos que traz ao mercado. Com 1 milhão de unidades do iPad vendidas em um mês, o que não há para criticar? Talvez parte da crítica seja garantida, não sei, mas a maior parte dela parece não ter propósito”, diz Dan Ramsden no Seeking Alpha.

Ele cita como exemplo a recente investigação antitruste contra a Apple por causa da briga com a Adobe e diz não ver como essa investigação faça sentido. “Embora lei e bom senso nem sempre andem de mãos dadas, a idéia de que uma empresa que nem passa perto de ser monopolista deva ser regulada como se fosse ela própria um mercado, uma indústria em si mesma, é um tanto perturbadora, mesmo pelos padrões da lei que possam desafiar a razão. Não acredito que uma loja de aplicações, como qualquer outra loja de uma empresa privada, não possa ter suas prateleiras organizadas do modo que o dono quiser e seja caso para ser investigado por um órgão regulador. Só posso presumir que essa campanha, quem quer que esteja por trás dela, vai terminar por falta de substância”.

Para Ramsden, a crítica mais infundada é a de que a Apple é uma empresa que se recusa a abraçar padrões abertos. “Num ambiente no qual a força do progresso baseia-se em perfeição, evolução e no aparar de arestas, em contraste com, digamos, a substituição da máquina de escrever e da calculadora por um computador em cada lar, o que era visto como negativo trinta anos atrás pode ser uma vantagem hoje. Controle, atenção aos detalhes, arquitetura fechada baseada em design superior e qualidade na fabricação são coisas boas quando o objeto não é uma nova tecnologia tanto quanto é uma alternativa superior”.

Leia mais no artigo completo de Ramsden.

Tags:
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

8 comentários para “Por que a natureza controladora da Apple é uma virtude, não um defeito”
  1. Ipso Facto disse:

    Com seu modelo de integração vertical, a Apple está certa, como sempre esteve. Quer uma prova? Veja Microsoft (com o Zune) e Google (com o Nexus One) fracassando em tentar fazer prevalecer seu modelo de integração horizontal.

    Os que reclamam da natureza “fechada” da Apple são os mesmos que tentam emulá-la. A verdadeira queixa desses imitadores é não conseguirem sequer chegar perto do nível de integração vertical da Apple. Simples assim.

  2. Roberto disse:

    Por mais que eu tente acreditar que esse modelo vertical seja benéfico, vejo beneficios só para a empresa.

    Entendo que tem o lado da padronização, manutençao da qualidade, da famosa experiência Apple. Mas não posso concordar com o controle que a Apple que impor nos devices iPhone, iPod, e iPad. Nos Macs onde ainda se tem liberdade (por enquanto) vc pode escolher o que consumir, se quiser rodar um programa mal feito em Flash, vc pode; se quiser ver cartoons que satirizam Steve Jobs vc pode; se vc quiser rodar a excelente suite iLife e aproveitar da “experiencia Apple”, vc pode, vc tem liberdade de escolha.

    Mas os devices não são um computador como muitos dizem, são devices para consumir conteúdo. Aí eu acho ainda pior. Se faço a analogia com a TV já imaginou comprar uma Tv da Marca Globo e poder só assistir os programas e canais com a “famosa experiência” Globo, assinada pela familia Marinho? Ainda bem que a TV não foi patenteada por Jobs.

    Muitos fazem a analogia aos consoles de videogames(de mesma geração) que são fechados etc. Mas a grande maioria dos jogos tem para os dois, não é desculpa pra comprar outro videogame por causa de um jogo, salvo exceções.

    Quando computador ou device era privilégio de poucos até entendo o controle, mas hj é de massa, é só olhar os números postados pelos editores do Applemania.
    Mais uma vez a questão aqui é liberdade de consumo de conteúdo. Na minha TV assisto o que eu quiser sem desbloquear nem nada, no meus devices quero decidir o que consumir também, seja um software ruim, ou um mágico software da Apple.

    Quem defende o jardim murado da Apple não sabe a fria que estão entrando. Isso é só o começo do controle da Apple, e o pior é que gente com educação concorda com a censura achando coisa mais linda, ainda mais numa época de luta por direitos e liberdades. Que triste.

    Mais uma vez os devices são bons, só nao concordo com o controle excessivo da Apple.

    • Zumbi dos Palmares disse:

      Quem defende o jardim murado da Apple não sabe a fria que estão entrando. Isso é só o começo do controle da Apple, e o pior é que gente com educação concorda com a censura achando coisa mais linda, ainda mais numa época de luta por direitos e liberdades. Que triste.

      Não vejo nada de triste nisso. Sou um dos que defendem o que você chama de “jardim murado” e vejo muitas vantagens nele. É graças a esse “jardim murado” que o Macintosh tem resistido incólume a tudo de ruim que a plataforma PC/Windows tem. É graças a isso também que o iPhone OS não sofre com os problemas do Android. Ou seja, os muros garantem que o jardim seja melhor cuidado e fique mais bonito, sem que seja vandalizado.

      Se você reclamar que não tem escolhas dentro desse jardim, ninguém o está obrigando a ficar nele. Não gosta, parta pra outra. A Apple não obriga ninguém a ficar com ela. Opções “abertas” não faltam.

      Vida longa ao “jardim murado”! Fica nele quem quer. Eu quero!

      • Johnny Bravo disse:

        Tem mais uma coisa, Zumbi: as estatísticas mostram que cada vez mais gente está gostando desse “jardim murado”. Então o Roberto nada mais está fazendo do que remar contra a maré. Vai se afogar.

        • Victor disse:

          Segundo as últimas estatísticas, esse “cada vez mais gente” hoje é de cerca de 85 milhões de pessoas, contando aí com usuários de iPhone, iPod touch e iPad combinados. Ou seja, um número nada desprezível e sempre crescente de gente que prefere o “jardim murado”. Por que será, hein? 😉

          • Steve disse:

            Dentro de um jardim murado, fica mais dificil entrar ladrão ( virus ) para roubar as coisas. Eu moro no jardim murado com toda minha familia e sou bem feliz.

  3. Wesley disse:

    A Microsoft também pensava que a natureza controladora é ideal, antes de ser considerada monopólio e ter que mudar as regras à força.

    Se a Apple se comportar do mesmo jeito, o resultado não será diferente. Se ela não permite que nenhum produto concorrente seja instalado nos seus mobiles e ela quer ditar as regras de tudo, obrigando todos a segui-las, ela está se comportando igualzinho à Microsoft dos anos 90.

  4.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.