ESTE SITE ESTÁ À VENDA
Faça sua oferta aqui
 
« iTunes ganha interface 'limpa' e rede social »     ...     « Lançamento de Ping estremece relação entre Apple e Facebook »     ...     « Em tráfego de dados, Android e Linux perdem para aparelhos com iOS »     ...     « Teste de velocidade no iPhone 3G: iOS 4.0 contra iOS 4.1 »     ...     « TIM faz 'degustação' do iPhone 4 a partir de amanhã »     ...     « Rede social da Apple precisa de ajustes »     ...     « Aplicativo para iPad mostra a localização dos centros da Nasa »     ...     « Primeiras impressões: testamos os novos iPods »     ...     « Os 10 melhores programas para Mac »     ...     « Novos iPods Shuffle e Nano chegam ao Brasil em 2 semanas »     ...     « Anatel homologa iPad 3G para venda no Brasil »     ...     « Livraria Saraiva lança plataforma de livros digitais para iPad »     ...     « Loja on-line da Apple supera a marca de 250 mil aplicativos »     ...     « App Store bate novo recorde e mantém liderança isolada no mercado »     ...     « App Store atinge a marca de 6.5 bilhões de downloads »     ...     « Steve Jobs apresenta mudanças no iPod »     ...     « Steve Jobs apresenta versão menor e mais barata da Apple TV »     ...     « Apple cria locadora virtual de filmes e renova linha de iPods nos EUA »     ...     « Apple atualiza linha de iPods, mas deixa Classic de fora »     ...     « Novo iPod Shuffle: os botões estão de volta! »     ...     « Apple apresenta iOS 4.1 com correções para bugs do iPhone 4 e 3G »     ...     « Windows Live Sync (ou será Live Mesh?) chega à plataforma Mac »     ...     « Orquestra de iPads apresenta aplicativo musical »     ...     « Apple planeja utilizar tecnologia em que metais se comportam semelhante ao plástico »     ...     « Capa para iPhone funciona como abridor de garrafa »

 

 

Empresa consegue chamar a atenção do mundo para um desafio que não é só dela. Agora o planeta Terra inteiro conhece a questão e vai passar a prestar mais atenção nisso daqui por diante.

 

Por MARCELO TODARO
Editor

Sabe o que acho mais engraçado nessa novela toda? Ver o empenho de gente tentando negar as leis da Física.

Vamos recapitular:

Era uma vez um protótipo do iPhone 4 perdido por um funcionário da Apple em um bar. Um sujeito o achou e o vendeu por US$ 5 mil ao blog Gizmodo. A Apple o pediu de volta. Ao invés de agir com ética e atender o pedido de devolução de algo que não lhe pertencia, o blog decidiu abrir o aparelho e revelar seus segredos para só então devolvê-lo. A polícia entrou no meio, confiscou equipamentos do editor do blog e a investigação está rolando até hoje.

Pouco tempo depois, a Apple lança o iPhone 4 oficialmente. O aparelho é escrutinado e avaliado por toda a mídia especializada. Todos diziam que era o melhor smartphone já produzido.

Aí alguém notou que segurar o aparelho de um modo específico fazia cair as barras indicativas de força de sinal. O caso logo explodiu na mídia. O Consumer Reports publicou avaliação dizendo que, embora o iPhone 4 realmente seja o melhor smartphone do mundo, não poderia recomendar sua compra por causa daquele detalhe. De repente, o melhor smartphone do mundo passou a ser demonizado, fazendo a alegria dos críticos e debochados de plantão. O escândalo criado pela mídia logo foi batizado como “antenagate“.

Pressionada, a Apple se manifestou. Na última sexta-feira, Steve Jobs subiu ao palco de uma entrevista coletiva para explicar o caso e oferecer uma solução. Durante sua fala, mostrou vídeos em que mostra produtos concorrentes — especificamente modelos das marcas RIM, HTC e Samsung — sendo igualmente afetados pelo mesmíssimo efeito. Aliás, um engenheiro especialista em antenas já havia dito que esse comportamento é esperado de qualquer celular, já que simplesmente se trata de uma consequência natural das leis da Física.

Hoje (19) fica-se sabendo que as empresas fabricantes dos modelos mostrados no vídeo da Apple se manifestaram negando o inegável. A RIM disse:

A tentativa da Apple de envolver a RIM no problema criado por ela própria é inaceitável. A alegações da Apple sobre produtos RIM parecem tentativas deliberadas de distorcer o entendimento do público sobre o projeto de uma antena e desviar atenção da difícil situação da Apple. A RIM é líder global em projeto de antenas e tem sido bem sucedida em projetar produtos para transmissão de dados sem fio com desempenho de radiofrequência eficiente e eficaz por mais de 20 anos. Durante esse tempo, A RIM evitou projetos como o usado pela Apple no iPhone 4 e, ao invés, optou por projetos inovadores que reduzem o risco de ligações caídas, especialmente em áreas de cobertura fraca. Uma coisa é certa: os clientes da RIM não precisam de capa para seus smartphones BlackBerry para manter a conectividade apropriada. A Apple claramente tomou decisões de projeto e deve arcar com a responsabilidade por elas ao invés de tentar atirar a RIM e outras em uma situação que só diz respeito à Apple.

O problema para a RIM é que as evidências provam o contrário.

A Nokia também se manifestou:

O projeto de antenas é um assunto complexo e tem sido uma das competências-chave da Nokia há décadas em centenas de modelos. A Nokia foi a pioneira em antenas internas. O Nokia 8810, lançado em 1998, foi o primeiro telefone comercial com esse recurso.

A Nokia investiu em milhares de horas de estudos sobre o comportamento humano, incluindo a maneira como as pessoas seguram seus celulares para fazer chamadas, ouvir música, navegar na Internet e assim por diante. Tal como se pode esperar de uma empresa focada em conectar pessoas, priorizamos o desempenho da antena ao do design físico caso estes entrem em conflito.

No geral, o desempenho da antena de um aparelho/telefone móvel pode ser afetado dependendo de como for segurado. Eis porque a Nokia projeta seus celulares para garantir desempenho aceitável em todas as situações da vida real, como quando o aparelho é segurado por qualquer das mãos. A Nokia investiu milhares de horas em estudos sobre como as pessoas seguram seus celulares e, para permitir isso, colocou antenas tanto na parte de cima quanto na de baixo do aparelho e selecionou cuidadosamente os materiais e seu uso no projeto mecânico.

Mais uma vez, as evidências provam o contrário.

Aí veio o CEO da HTC dizendo: “Os problemas de recepção certamente não são comuns dentre os smartphones. [A Apple] aparentemente não deu às operadoras tempo suficiente para testar o telefone”.

De novo, novamente, outra vez, mais uma vez, repetindo: as evidências provam o contrário.

Jung-Ah Lee e Ting-I Tsai relatam no The Wall Street Journal que a Samsung disse que “a empresa não recebeu relatos em número significativo sobre qualquer redução de sinal no Omnia II”.

Em outras palavras, uma não-resposta. Eis aqui uma, Samsung: as leis da Física se aplicam a qualquer um.

Mas aí John Gruber, do Daring Fireball, percebeu algo curioso: a lista do Consumer Reports de aparelhos “recomendados” inclui todos os que sofrem do mesmo problema — Palm Pre, HTC Incredible, Google (HTC) Nexus One, RIM BlackBerry 9650, Apple iPhone 3GS, HTC Droid Eris e RIM BlackBerry 9700 —, mas só o iPhone 4 é o não recomendado. Gruber notou que a página do Consumer Reports que contém essa lista fica por trás de uma etiqueta de preço (acesso pago) e que a do iPhone 4 é a única que não fica!

Não é interessante?

“Tenho certeza de que eles fizeram esse mesmo teste de atenuação com todos os demais aparelhos e que publicaram padrões técnicos precisos referentes a quanto de atenuação é aceitável para que um aparelho mantenha a indicação de ‘recomendável'”, comenta Gruber.

Me pergunto se o episódio do Gizmodo não tem algo a ver com tudo isso. Hmmmmmm…

Lendo as entrelinhas dessa novela, a mim parece claro que a Apple conseguiu fazer com que a concorrência mordesse a isca com anzol, linha e caniço tudo junto, chamando a atenção do mundo para um desafio que não é só dela. Agora o planeta Terra inteiro conhece a questão e vai passar a prestar mais atenção nisso daqui por diante. É melhor os espalhadores de FUD começarem a procurar um FUD novo. 😉

Como evidência adicional, ofereço três vídeos divulgados no YouTube por usuários demonstrando o mesmo problema tola e inutilmente negado pelos respectivos fabricantes (há muitos outros, é só procurar). Enjoy! 🙂

 

 

Tags:
 

Fuja do lugar comum: venha para o AppleMania!

 

5 comentários para “Nokia, RIM e outras mordem a isca da Apple”
  1. Ipso Facto disse:

    Couldn’t have done it better myself. 😉

  2. RedRated disse:

    Se é uma questão de lei da física, como a Apple disse que só atinge uma pequena parcela dos aparelhos? Os outros conseguiram burlar as leis da física?

    • Jairo disse:

      Ué, assim como a parcela dos iPhones 4 afetada é pequena, a dos outros também é.

      Eu nem preciso ser engenheiro para saber que qualquer obstáculo físico à passagem de ondas de radio enfraquece a força dessas ondas. Se esse efeito será mais ou menos percebido, depende de uma série de coisas: força do sinal na saída da antena transmissora, distância percorrida, obstáculos encontrados pelo caminho e outras.

      O fato é que trata-se de um fenômeno físico que não pode ser negado por ninguém. Sempre aconteceu e nunca ninguém disse nada, mas quando aconteceu com um produto Apple, virou escândalo. Não duvido nada que haja um componente de vingança do Gizmodo contra a Apple nessa história.

  3. iFanboy's disse:

    Materia bem imparcial ein. Eles pagaram quanto? =D Eu tenho um importado dos EUA comprei por 2700Reais. Me arrependo. Devia ter ficado com o 3Gs mesmo. Se vc pensa em jogar tudo bem mais pra negocios nao vi grande diferença. Alem de que Wifi ficou pior e as veses eu fico sem sinal do nada. ;D

    Mal os erros pois escrevi com pressa. ;D

    • Johnny Bravo disse:

      Realmente, o artigo é imparcial (você quis dizer “parcial”, mas nem percebeu o que escreveu).

      Quer dizer que, se o texto estivesse malhando o iPhone, não seria parcial, certo? Sei…

      Se você se arrepende de ter comprado o iPhone 4, saiba que você tem o “privilégio” de fazer parte de uma ínfima minoria. A grande maioria dos compradores está satisfeita com ele.

      Só lembrando: Wired, Engadget, PC World e até o Consumer Reports que disse não recomendar o iPhone 4 por causa do problema na antena elegeram-no como o melhor smartphone do mundo. Se você não ficou satisfeito com ele, lamento por você. Mas o SEU parâmetro de comparação não vale para os mais de 3 milhões de usuários que já compraram o iPhone 4 desde que foi lançado, há 3 semanas, sendo que a taxa de reclamações/devoluções de 0,55% é desprezível.

  4.  

 

Copyright © 2007-2010 AppleMania.info. Todos os direitos reservados.
A correta visualização deste site requer navegador compatível com os mais elevados padrões da Internet e está assegurada com os navegadores
Apple Safari, Google Chrome, Mozilla Firefox, Mozilla SeaMonkey, KDE Konqueror e Opera em resolução mínima de 1024 x 768.